Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6509
Título: Importância dos fatores de insulino-resistência em gatos com diabetes mellitus
Autor: Pereira, Miguel Simões dos Reis Silva
Orientador: Brito, Maria Teresa da Costa Mendes Vítor Villa de
Vicente, Gonçalo Eduardo Vítor
Palavras-chave: Diabetes mellitus felina secundária
Insulino-resistência
Obesidade
Pancreatite
Secondary feline diabetes mellitus
Insulin-resistance
Obesity
Pancreatitis
Acromegalia
Acromegaly
Data de Defesa: 23-Jan-2014
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Pereira, M.S.R.S. (2014). Importância dos fatores de insulino-resistência em gatos com diabetes mellitus. Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A diabetes mellitus tipo 2 é uma endocrinopatia complexa com uma prevalência elevada nos gatos domésticos. Essencialmente esta doença caracteriza-se por uma incapacidade dos tecidos periféricos responderem adequadamente à insulina (insulino-resistência) e por uma incapacidade relativa ou absoluta por parte das células-β do pâncreas em produzir insulina, alterações estas que culminam num estado de hiperglicemia crónico. A administração de insulina exógena, o maneio alimentar e o exercício físico (para controlo de obesidade) devem ser instituídos correta e precocemente estando, nestas condições, associados a taxas de remissão até aos 80%. Infelizmente, embora sujeitos a uma terapêutica adequada, nem todos os gatos conseguem atingir um bom controlo da doença, nem tão pouco a sua remissão. Em cerca de 20% da população felídea diabética este facto deve-se à chamada “diabetes mellitus secundária”, que surge como sequela de outras doenças nomeadamente a acromegalia, a pancreatite e o hiperadrenocorticismo. Estas doenças concomitantes induzem e exacerbam estados de insulino-resistência e de diminuição da produção de insulina pelas células-β pancreáticas. Deste modo, o conhecimento, o diagnóstico e o tratamento destas doenças concomitantes à diabetes mellitus têm um papel ímpar no controlo e estabilização da doença e eventual remissão da mesma. Na sequência da carência de estudos nesta área em Portugal, o presente trabalho teve como objetivo primordial perceber a importância, dos diferentes fatores de insulino-resistência, nomeadamente a obesidade, a pancreatite e a acromegalia em gatos com diagnóstico de diabetes mellitus, no Hospital Escolar da Faculdade de Medicina Veterinária (HEFMV). Assim, os resultados obtidos sugerem: 1) que mais de 50% dos gatos desta região que desenvolveram diabetes tinham história de excesso de peso ou obesidade; 2) que a pancreatite felina é um fator destabilizador da diabetes comum nos gatos desta região (38,5% a 47,8%) que requer doses mais elevada de insulina exógena (p <0.05); 3) que a acromegalia deve ser, cada vez mais, considerada pelo médico veterinário em gatos diabéticos mal controlados, mesmo com doses muito altas de insulina (> 6 UI/kg), e que surjam com ganho de peso.
ABSTRACT - Type II diabetes mellitus is a complex endocrinopathy quite prevalent in domestic cats. This disease is essentially characterized by an inability of the peripheral tissues to answer appropriately to insulin (insulin-resistance) and by a relative or absolute inability of the pancreatic β cells to produce insulin, events which will result in a chronic state of hyperglycemia. The administration of exogenous insulin, the feeding management and physical exercise (to control obesity) should be established correctly and early on, being associated in these cases to remission rates up to 80%. Unfortunately not all the cats that are being correctly treated can reach a good control of the disease, let alone its remission. In about 20% of the diabetic feline population this is due to “secondary diabetes mellitus”, which arises as a sequel of other diseases such as acromegaly, pancreatitis and feline hyperadrenocorticism. These concomitant diseases induce and exacerbate insulin-resistant states and diminish the production of insulin by the pancreatic β cells. Thus, the knowledge, the diagnostic and the treatment of these concomitant diseases plays a key role in controlling, stabilizing and even in a potential remission of the mellitus diabetes. Following the lack of studies in this field in Portugal, the main goal of this work was to understand the importance of the different insulin-resistance factors, especially obesity, pancreatitis and acromegaly in cats that were diagnosed with diabetes mellitus, in the Hospital of the Faculty of Veterinary Medicine of Lisbon. Therefore the results of this study show that: 1) more than 50% of the cats that developed diabetes had a history of excess weight or obesity; 2) pancreatitis is a destabilizing factor of diabetes mellitus in cats in this area (38,5% to 47,8%) and requires higher dosage of exogenous insulin; 3) acromegaly should be, increasingly, taken into consideration by the veterinarian when evaluating diabetic cats poorly managed, even with extreme doses of insulin (>6 UI/kg), which exhibit a weight gain.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6509
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Importância dos fatores de insulino-resistência em gatos com diabetes mellitus.pdf1,59 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.