Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6468
Título: A primavera árabe no Egito e na Síria: repercussões no conflito israelo-palestiniano
Autor: Ramos, Cátia Filipa de Oliveira
Orientador: Silva, Teresa de Almeida e
Palavras-chave: Médio Oriente
Primavera árabe
Fundamentalismo islâmico
Sionismo
Conflito israelo-palestiniano
Middle East
Arab spring
Islamic fundamentalism
Zionism
Israeli-Palestinian conflict
Data de Defesa: 25-Jul-2013
Editora: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Resumo: O Médio Oriente assume especial importância para os países ocidentais pela sua posição geoestratégica, relativamente às rotas que permitem o acesso e o abastecimento de recursos energéticos. Tem, também, um papel fundamental na segurança mundial, devido à necessidade de contenção do terrorismo jihadista internacional. A Primavera Árabe embora, desde logo, associada às aspirações democráticas das populações árabes tornou, ainda mais, indefinida a conjuntura da região. A expansão de grupos fundamentalistas islâmicos junto dos movimentos revolucionários preocupa a comunidade internacional e o Estado de Israel. O debate em torno da “questão palestiniana” é, neste contexto, cada vez mais atual e pertinente. O conflito israelo-palestiniano tem um impacto significativo nas relações entre os países da região, e representa uma ameaça à já frágil estabilidade que caracteriza o Médio Oriente. Os obstáculos que, ao longo de mais de 60 anos, impediram a resolução desta problemática tiveram como resultado o desenvolvimento de mais radicalismo e violência. Neste sentido, as revoltas árabes podem implicar alterações importantes na geopolítica da região e nas alianças que asseguraram o statu quo israelita.
The Middle East plays a special role to the western countries due to its geostrategic position regarding the routes that allow the access and supply of energetic resources. It also displays a special role in the world’s safety due to the need of containing terrorism of the international jihad. The Arab spring, although associated to the democratic aspirations of the Arab people, made the conjuncture of the region even more undefined. The expansion of Islamic fundamentalists’ groups within the revolutionary movements worries the international community and the state of Israel. The debate over the “Palestine issue” is, in this context, more current and relevant. The Israeli-Palestinian conflict has a significant impact on the relations between the countries in the region and represents a threat to the already fragile stability that characterizes the Middle East. The obstacles that over more than 60 years prevented the resolution of this problematic had as a result the development of more radicalism and violence. In this sense, the Arab revolutions’ may implicate important changes on the geopolitics of this region and in the alliances’ that assured the Israeli statu quo.
Descrição: Tese de Mestrado em Relações Internacionais
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6468
Aparece nas colecções:BISCSP – Teses de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Mestrado.pdf1,38 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.