Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6420
Título: O consumidor e a comunicação do sector bancário em Portugal: contextos e tendências
Autor: Pires, Carlos Alexandre Bicho
Palavras-chave: Consumidor
Comunicação
Crise
Consumo
Serviços financeiros
Banca
Consumer
Communication
Crisis
Consumption
Financial services
Bank
Data de Defesa: 18-Out-2013
Editora: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Resumo: Num ambiente marcadamente recessivo, caracterizado por uma falta de confiança no sistema financeiro, mas também nas entidades bancárias, o presente trabalho procura identificar as alterações no comportamento dos clientes bancários nos últimos cinco anos, e perceber a evolução da comunicação das instituições do sector dirigida aos consumidores. Recorreu-se, para o efeito, a uma metodologia quali-quantitativa, assente em entrevistas e questionários. Os resultados apurados permitem detectar um comportamento que, alicerçado no actual contexto, não pode ser dissociado das mudanças ocorridas em diversos campos nas sociedades ocidentais e que convocam os marketers a inovarem, porquanto se materializam em desafios no estudo e entendimento do consumidor bancário. Observando-se uma aposta do sector numa comunicação mais direccionada e emocional, a superação dos obstáculos e dificuldades futuras passa pela aposta das marcas bancárias numa comunicação mais atenta, no diálogo com todos os públicos, num olhar mais cuidado à base de clientes, proporcionando experiências, promovendo um envolvimento na organização, antecipar tendências e necessidades e estudar comportamentos. A comunicação deverá integrar a estratégia organizacional, os bancos deverão assumir novas responsabilidades sociais e ambientais que possam influenciar a adopção de comportamentos financeiramente responsáveis, e centrar o seu negócio em duas dimensões: autenticidade e transparência.
In a clearly recessive environment, characterized by a lack of trust in the financial system and in banks, this paper aims to identify the attributes and characteristics that consumers point out as being crucial for the establishment of a relationship, to describe the changes in bank consumption during the last five years and to review how the sector communicates with its audiences. For this purpose we used a qualitative-quantitative methodology, based on interviews and questionnaires. The results detected a pattern that, based on the current context, cannot be dissociated from the changes occurring in various fields in Western societies and summoned marketers to innovate, as they represent a challenge in the study and the understanding of bank consumption. Observing a focus of the sector in a more targeted and emotional communication, in the future and in order to overcome obstacles and difficulties, bank brands should wage a more attentive communication, in a dialogue with all publics, looking closer at providing experiences, promoting an involvement in the organization, anticipating trends and needs and studying behaviours. Communication should integrate institutions strategy. Banks should assume new responsibilities social and environmental, which can influence the adoption of responsible financial behaviours, and focus their business strategy in two dimensions: authenticity and transparency.
Descrição: Tese de Mestrado em Comunicação Social, Variante da Comunicação Estratégica
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6420
Aparece nas colecções:BISCSP – Teses de mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.