Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6323
Título: Estudo do efeito da aplicação intrauterina de ozono sobre a taxa de gestação, após inseminação artificial, em vacas repetidoras de raça Frísia Holstein
Autor: Luz, Nélia Fialho Valente da
Orientador: Silva, João Nestor das Chagas e
Palavras-chave: Pós-parto
Vaca repetidora
Tratamento intrauterino
Ozono
Postpartum
Repeat-breeders cows
Intrauterine treatment
Ozone
Data de Defesa: 13-Dez-2013
Editora: Universidade de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Luz, N.F.V. (2013). Estudo do efeito da aplicação intrauterina de ozono sobre a taxa de gestação, após inseminação artificial, em vacas repetidoras de raça Frísia Holstein. Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: Nos bovinos, a saúde uterina no pós-parto encontra-se facilmente comprometida. O ambiente uterino, durante o puerpério, é um dos principais factores que influencia a fertilidade das vacas e, desta forma, qualquer alteração da saúde uterina pode induzir a síndrome da vaca repetidora. Esta definição compreende um grupo heterogéneo de vacas subférteis, sem anomalias anatómicas ou infecciosas, que exibem uma variedade de desequilíbrios reprodutivos, num padrão constante, durante três ou mais ciclos éstricos consecutivos, de duração normal (17-25 dias). O objectivo principal deste trabalho experimental foi o de avaliar o efeito da aplicação intrauterina de ozono (Ripromed® palhinhas; Novagen, Itália), 10 horas antes da IA, sobre alguns índices reprodutivos de vacas repetidoras de raça Frísia Holstein. Foram utilizados dois grupos de vacas repetidoras: um dos grupos foi sujeito a tratamento (n=23) e o outro serviu de grupo controlo (n=31), não tendo sido tratado. Foram avaliadas nos dois grupos a taxa de gestação à 1ª IA do ensaio e da 2ª IA do ensaio. Também foi avaliada a incidência de afecções no pós-parto das vacas de ambos os grupos e a taxa de gestação à 1ª IA do ensaio, tendo em conta essas afecções. Após a análise estatística dos resultados, verificou-se não haver diferenças significativas (p>0,05) entre os dois grupos, muito possivelmente devido ao reduzido número da amostra (n=54). Ainda assim, no que diz respeito à taxa de gestação à 1ª IA do ensaio, verificou-se que os resultados foram numericamente superiores para o grupo dos animais tratados, relativamente ao dos não tratados (43% vs. 26%, p>0,05). Relativamente ao número de animais gestantes após a 2ª IA do ensaio (animais que fizeram retorno ao cio – 40%) registaram-se resultados menos favoráveis nas vacas tratadas (0% vs. 37%, p>0,05). No entanto, pouco se pôde concluir àcerca deste resultado, dada a pequenez da amostra. Observou-se, da mesma forma, que a retenção placentária (46,6%) e a endometrite clínica (53,3%) foram as afecções de maior incidência em ambos os grupos e que, os resultados do tratamento foram favoráveis tanto para as vacas que apresentaram patologia no puerpério ( 45% vs. 37%, p>0,05), como para as que tiveram um pós-parto aparentemente normal (42% vs. 8%, p>0,05). Deste modo, e como pouco se poderá efectivamente concluir, com base no tratamento estatístico acerca dos efeitos desta terapêutica sobre os índices reprodutivos analisados, outros estudos prospectivos deverão ser realizados.
ABSTRACT - STUDY OF THE EFFECT OF INTRAUTERINE OZONE TREATMENT ON REPEAT-BREEDERS HOLSTEIN-FRIESIAN COWS PREGNANCY RATE AFTER ARTIFICIAL INSEMINATION - In cattle, postpartum uterine health is easily compromised. The uterine environment during the puerperium influences cows’ fertility and its perturbation can induce the repeat-breeder syndrome. The repeat-breeders cows are an heterogeneous group of subfertile cows without anatomical abnormalities or infectious diseases. Those females exhibit reproductive imbalances in a constant pattern, for three or more consecutive estrous cycles (17-25 days). The main objective of this study was to evaluate the effect of intrauterine ozone treatment (Ripromed® straws; Novagen, Italy), given 10 hours before the AI on a few reproductive parameters of repeat-breeders Holstein-Friesian dairy cows. The study was conducted on two different groups: treatment group (n = 23) and control group (n = 31). It was evaluated in both groups: the pregnancy rate (1st and 2nd AI), the incidence of postpartum diseases and the pregnancy rate, taking into account those diseases. After statistical analysis, it was found no significant differences (p>0.05) between the two groups, most likely due to the small sample size (n = 54). Still, with regard to the pregnancy rate at 1st AI, the results were numerically higher for the treated group compared to the untreated one (43% vs 26%, p>0.05). Regarding the number of pregnant animals after the 2nd AI (animals that return to oestrus - 40%) it was found lower results in treated group (0 % vs 37 %, p>0.05). It was observed that retained placenta (46.6%) and clinical endometritis (53.3%) had higher incidence in both groups and the treatment results were favorable for the cows that had postpartum diseases (45% vs 37%, p>0.05) and for those that had an apparently normal postpartum (42% vs 8%, p>0.05). Therefore, based on the statistical treatment, it was not possible to conclude much. Other prospective studies should be conducted.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6323
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.