Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6262
Título: Determinants of banks profitability : portuguese case
Autor: Guerreiro, João Pedro Silva Martins
Orientador: Garcia, Maria Teresa
Palavras-chave: Banks
Financial Crisis
Macroeconomic Effects
Corporate Finance
Governance.
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Guerreiro, João Pedro Silva Martins.2013. "Determinants of banks profitability : portuguese case". Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: This paper aims to determine the variables that have impact on Banks’ profitability in Portugal, for the period between 2002 and 2011. In what concerns to the database for this study, we have collected the necessary data for Portuguese banks in Bankscope, Central Bank of Portugal and Eurostat. Scientifically, to obtain our results we used the method of use multiple Ordinary Least Squares (OLS) regressions with fixed effects, which are an extension of the multiple classical linear regression model, in STATA 12, which enabled us to check whether the chosen variables had an impact on the independent variable and, if so, whether this impact was in accordance with what was anticipated. Additionally, given the financial instability in which we live these days, we tried to ascertain whether these variables, determinants of Banks’ profitability, presented some abnormality when examined only for the “crisis period” that began in 2008, namely changes in the sign of the impact, or variables that are no longer, or have become, significant to our independent variable. We concluded that the eleven independent variables selected, only the effective tax rate applied to banks had no effect on their profitability. The remaining variables, with few exceptions, behaved accordingly to what was expected. Despite that, for those disparities, we understood what the reasons that led to this event were.
O âmbito deste trabalho consiste em determinar quais as variáveis que influenciam a rentabilidade dos Bancos em Portugal, para o período compreendido entre 2002 e 2011. Ao nível da base de dados, para a realização deste estudo, foram recolhidos os dados necessários sobre os Bancos Portugueses no BankScope, Banco de Portugal e Eurostat. Matematicamente, para a obtenção dos nossos resultados utilizámos o método dos mínimos quadrados com efeitos fixos no STATA 12, o que nos possibilitou verificar se as variáveis escolhidas apresentavam impacto na rendibilidade dos bancos portugueses e, em caso afirmativo, se este impacto estava de acordo com o previsto. Adicionalmente, e atendendo ao período de instabilidade financeira em que vivemos, tentámos averiguar se as referidas variáveis, determinantes da rendibilidade bancária, apresentavam alguma alteração quando analisados apenas para o período da “crise” que se iniciou em 2008, nomeadamente alterações no sinal do impacto, ou variáveis que deixaram de ser, ou passaram a ser significativas para a nossa variável independente. Concluímos que das onze variáveis independentes escolhidas, apenas a taxa real de imposto aplicada aos bancos não surtiu qualquer efeito na rendibilidade dos mesmos. As restantes variáveis, salvo raras exceções, apresentaram um comportamento de acordo com o que seria espectável, sendo que para as que apresentaram disparidades verificámos quais os motivos para o mesmo ter sucedido.
Descrição: Mestrado em Finanças
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6262
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-JPSMG-2013.pdf1,07 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.