Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6225
Título: A Bolsa de valores de Lisboa e a crise bancária de 1876
Autor: Antunes, João Carlos da Silva Jorge
Orientador: Dias, Maria Amélia
Palavras-chave: Bolsa de Valores de Lisboa
crise bancária
1876
rendibilidades
volatilidade
Lisbon Stock Exchange
banking crisis
returns
volatility
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Antunes, João Carlos da Silva Jorge. 2013. "A Bolsa de valores de Lisboa e a crise bancária de 1876". Dissertação de Mestrado. Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Na segunda metade do século XIX, Portugal conheceu profundas alterações na esfera institucional e económica, destacando-se algum crescimento e a criação de um enquadramento institucional adequado à atividade económica, nomeadamente no âmbito do mercado financeiro. No entanto, o aumento exponencial das remessas dos emigrantes no Brasil e a exposição significativa aos títulos de dívida espanhola viriam a revelar-se determinantes para o eclodir de uma crise bancária em 1876. Tendo as empresas do setor da banca uma forte presença na Bolsa de Valores de Lisboa, coloca-se a seguinte questão de investigação: da crise bancária observada resultou uma crise bolsista? No âmbito desta questão estabeleceu-se um conjunto de hipóteses, objeto de vários testes estatísticos. As conclusões apontam para a crise não ter correspondência proporcional no preço das ações dos bancos cotados em bolsa. Apesar de algumas variações pontuais das cotações no setor da banca, sobretudo nos meses de maio e agosto, o mercado manteve-se no seu todo relativamente estável, não sendo por isso possível dizer-se que esta se fez sentir no mercado de capitais.
In the second half of the nineteenth century, Portugal has undergone profound changes in the institutional and economic spheres, with emphasis on growth and the creation of an appropriate institutional framework for economic activity, particularly in the financial market. However, two factors were decisive for the onset of a banking crisis in 1876: the exponential growth of the remittances from emigrants in Brazil and the significant exposure to Spanish debt. As the banking sector had a strong presence on the Lisbon Stock Exchange, the following research question was raised: did the existing banking crisis cause a stock market crisis? Within this question, a set of hypotheses were established, subject to multiple statistical tests. The results point out that the crisis did not have a proportional effect on the share prices of banks listed on the stock exchange. In spite of the presence of some distinct variations in the share prices of the banking sector, especially in the months of May and August, the market remained relatively stable as a whole. Therefore, it is not possible to conclude that the banking crisis of 1876 was also a financial market crisis.
Descrição: Mestrado em Finanças
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6225
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-JCSJA-2013.pdf857,39 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.