Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6221
Título: Falha de transferência da imunidade passiva em equinos recém-nascidos
Autor: Rocha, Mafalda Cortes
Orientador: Freitas, Sofia Isabel Saraiva Mourão Rebelo de
Dias, Graça Maria Leitão Ferreira
Palavras-chave: FTP
colostro
plasma
imunoglobulinas
poldros
PTF
colostrum
plasma
immunoglobulins
foals
Data de Defesa: 9-Jul-2008
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Rocha, M.C. (2008). Falha de transferência da imunidade passiva em equinos recém-nascidos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A falha de transferência passiva de anticorpos é a síndrome de imunodeficiência mais comum em poldros. A placenta equina é epiteliocorial difusa o que leva a que não haja passagem de imunoglobulinas para o feto, nascendo este sem capacidade para preparar uma resposta imunitária rápida. A transferência passiva de imunoglobulinas através da ingestão do colostro é deste modo a única fonte de anticorpos, nomeadamente imunoglobulinas G, para o poldro . Os poldros com falha de transferência de imunidade passiva (FTP) não complicada não apresentam quaisquer sinais clinicos específicos, há excepção dos sinais que podem derivar da hipoglicémia que também resulta da não ingestão de colostro. As anomalias encontradas no exame clinico são resultado de outros processos ou complicações do processo original. Um exame clínico detalhado permite não só detectar as alterações do animal mas também prever de algum modo a progressão do estado clínico do animal. O diagnóstico deve ser baseado na história pregressa, exame clínico e aferição de imunoglobulinas G no plasma do poldro recémnascido. A administração precoce de colostro oral, ou se mais tardiamente, a administração endovenosa de plasma de boa qualidade são os tratamentos de eleição para poldros com falha de transferência passiva de anticorpos. As complicações mais comuns em poldros com esta síndrome são infecções como septicémia neonatal, onfaloflebite ou artrite séptica. A antibioterapia profiláctica, é um meio extremamente usado em poldros com FTP devido à elevada susceptibilidade destes animais à infecção. Muitas vezes quando a FTP é diagnosticada, é tarde demais para prevenir a exposição a eventuais agentes patogénicos no ambiente. A melhor abordagem ao problema é um programa agressivo de prevenção de reconhecimento precoce desta afecção. Os proprietários devem ser educados sobre a importância da ingestão de colostro nas primeiras horas de vida, ser encorajados a manter a higiene das instalações e a fazer a monitorização e acompanhamento das éguas parturientes, de forma a reduzir a incidência de FTP.
ABSTRACT - Failure of passive transfer of antibodys is the most common immune deficiency syndrome in the foal. The equine placenta is epitelocorial diffuse, which means there is no transplacental immunoglobulin transfer to the fetus, that is born with no capacity to develop a quick and effective immunologic response. Passive transfer of immunoglobulins by the ingestion of colostrum is thus the only source of antibodies, especially IgG, to the neonate. The foals who have non complicated PTF do not have any specific clinical signs, with the exception of hipoglicémia that results from the non ingestion of colostrum. The alterations found on the clinical examination result from other processes or complications of the original process. A detailed clinical exam allows us to detect the alterations and also to predict the progression of the disease. The diagnosis shoud be based on history, clinical exam and IgG plasma testing. The election treatment for PTF is the oral administration of colostrum at early stages or intravenous plasma administration at later stages. The most common complications of PTF are septicemia, onfaloflebitis or septic arthritis. Profilatic therapy with antibiotics should be considered due to the high susceptibility of the foal with PTF to infection. In the large majority of the cases, when PTF is diagnosed it is too late to prevent the exposition to environmental patogens. The best approach to deal with the problem is prevention and early recognition of the disease. The owners should be educated about the importance of early colostrum ingestion, be encorage to mantain hygiene on the yards and stables, and to monitore foaling in order to reduce PTF incidence.
Descrição: Dissertação de Mestrado [Integrado em Medicina Veterinária]
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6221
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Falha de transferência da imunidade passiva em equinos recém-nascidos.pdf32,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.