Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6162
Título: O papel das comunidades intermunicipais na descentralização administrativa - o caso da comunidade intermunicipal do Médio Tejo
Autor: Nico, Rosa Maria Ramos
Orientador: Aliseda, Julian Mora de
Palavras-chave: Associativismo municipal
Poder local
Descentralização
Princípio da subsidiariedade
Comunidades intermunicipais
regiões administrativas
desenvolvimento regional
Municipal associations
Local authority
Decentralisation
Subsidiarity principle
Inter-municipal communities
administrative regions
regional development
Data de Defesa: 7-Jun-2013
Editora: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Resumo: A reforma da organização territorial autárquica, colocada em agenda política pelo atual Governo, através do Documento Verde da Reforma Administrativa Local, recoloca a questão da necessidade de unidades territoriais intermédias agregadoras, entre a Administração Central e Local, que possam receber atribuições que, de acordo com o princípio da subsidiariedade, não sejam de atribuir ao nível mais próximo do cidadão mas a um nível superior, permitindo ganhos de eficiência e eficácia. Após o fracasso do referendo de 1998, que visava a criação das regiões administrativas, os sucessivos governos têm optado por reforçar o associativismo municipal, como meio para promover a descentralização. Nesse sentido foram criadas as Comunidades Intermunicipais. Pretende-se com esta investigação analisar e descrever o modo de funcionamento de uma Comunidade Intermunicipal, de modo a tentar aferir, através de um caso de estudo, se as mesmas reúnem condições para funcionar como um nível intermédio entre a Administração Central e Local e contribuir para o desenvolvimento da região onde se inserem. O objeto de estudo desta investigação foi a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo.
Reform of autarchic territorial organisation has now been placed firmly on the political agenda by the current Government, with the Green Paper on Local Administrative Reform. This once again raises the issue as to whether it is necessary to have aggregated territorial units to act as intermediaries between Central and Local Administration, to which allocations can be assigned that, in accordance with the subsidiarity principle, can not be given to the closest level to the citizens but to a higher level. This could allow for increased efficiency and effectiveness. Following the defeat of 1998 referendum on the creation of administrative regions, successive governments have chosen to support municipal associations as a tool for encouraging decentralisation. Inter-municipal Communities were created to this end. This research piece aims to analyse and describe how an Inter-municipal Community works, in order to assess, by way of a case study, if such a model is capable of acting as an intermediary between Central and Local Administration and contributing towards the development of the region in which it is active. The case study for this research was the Inter-municipal Community of Médio Tejo.
Descrição: Tese de Mestrado em Gestão e Políticas Públicas
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6162
Aparece nas colecções:BISCSP – Teses de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
(resumoinglês_mestrado_EN).pdf35,91 kBAdobe PDFVer/Abrir
DEFESAÚLTIMOTESE.pdf3,43 MBAdobe PDFVer/Abrir
resumo_mestrado.pdf19,4 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.