Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6097
Título: Os correlatos psicossociais da atividade física em crianças e adolescentes com spina bífida. Os correlatos psicossociais da atividade física em crianças e adolescentes com deficiência motora.
Autor: Maldonado, Inês Martins de Oliveira Sacadura
Orientador: Santos, Ana Sofia Pedrosa Gomes dos
Palavras-chave: Actividade física
Correlatos psicossociais
Deficiência motora
Motivação
Necessidades educativas especiais
Pais
Pares
Percepção de competência
Percepção de imagem
Percepção de saúde
Spina bífida
Data de Defesa: 2013
Citação: Maldonado, Inês (2013) - Os correlatos psicossociais da atividade física em crianças e adolescentes com spina bífida. Os correlatos psicossociais da atividade física em crianças e adolescentes com deficiência motora. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana
Resumo: I - As crianças e os adolescentes com spina bífida tendem a ser particularmente inativas e a sofrer de inúmeras comorbilidades, relacionadas com a própria condição e com a inatividade, levando a uma menor funcionalidade e qualidade de vida. O objetivo deste estudo foi analisar os correlatos psicossociais da atividade física em crianças e adolescentes com spina bífida. Participaram no estudo 31 crianças e adolescentes (15 rapazes, 16 raparigas), com idades entre os 10 e os 17 anos, que frequentavam as escolas do ensino regular e tinham um diagnóstico de spina bífida, sem défice cognitivo associado, aos quais foram aplicados um questionário e uma ficha de caracterização. Não foi encontrada qualquer relação entre as variáveis estudadas (perceção de competência, de saúde e de imagem corporal, motivação para a prática de atividade física – orientação dos objetivos para o ego e para a tarefa, relação estabelecida com os adultos significativos e com os pares e estatuto socioeconómico) e a prática de atividade física. Serão, assim, necessários mais estudos específicos desta realidade e de maior dimensão, para analisar os correlatos da atividade física em crianças e adolescentes com spina bífida, no sentido de potencializar vidas mais ativas e saudáveis. II - O sedentarismo e a obesidade são um problema de saúde pública. O seu aumento enfatiza a necessidade de criar condições para que sejam promovidos, adotados e mantidos comportamentos saudáveis. Os níveis de prática de atividade física das crianças e adolescentes são baixos, verificando ainda valores mais preocupantes para as crianças e jovens com deficiência motora. Desde modo, é importante perceber os fatores relacionados com a prática de atividade física dos mais jovens, para que possam ser desenvolvidos programas de intervenção eficazes. As pesquisas efetuadas no âmbito dos correlatos psicossociais da atividade física levam-nos a crer que a perceção de saúde, de competência e imagem corporal e a relação com os adultos significativos e com os pares são correlatos significativos da prática de atividade física. No entanto, a maioria das pesquisas realizadas no âmbito das necessidades educativas especiais é baseada em populações adultas e não é específica da deficiência motora. Desta forma, são necessários mais estudos que visem conhecer melhor os correlatos da atividade física nas crianças e adolescentes com deficiência motora, com o intuito de delinear estratégias de intervenção mais adequadas à população em causa. O objetivo deste estudo é, assim, fazer uma revisão da literatura existente sobre o assunto.
Descrição: Mestrado em Educação Especial
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6097
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2 - Ines Maldonado.pdfDocumento principal345,21 kBAdobe PDFVer/Abrir
1- Inês Maldonado.pdfDocumento II251,33 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.