Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/6020
Título: Identificação de fragilidade óssea em idades pediátricas através de ultra-sonografia
Autor: Rebocho, Lurdes Moreno
Orientador: Baptista, Maria de Fátima Marcelina
Palavras-chave: Absortometria radiológica de dupla energia
Densidade óssea
Fractura óssea
Jovens
Ultra-sonografia quantitativa
Velocidade do som
Data de Defesa: 2013
Citação: Rebocho, Lurdes (2013) - Identificação de fragilidade óssea em idades pediátricas através de ultra-sonografia. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana
Resumo: O objectivo deste estudo foi analisar as propriedades de medida da ultra-sonografia quantitativa (USQ) ao nível da velocidade do som (VS) no rádio e na tíbia na identificação de fragilidade óssea. A fragilidade óssea foi definida por valores baixos de densidade mineral óssea do corpo inteiro excluindo a cabeça (DMOCI) avaliada por DXA [primeiro tercil, 95% CI: -1,1- (-0,9)] e por questionário do histórico de fracturas. A amostra incluiu 319 crianças de ambos os géneros não-obesas com idades entre os 10- 12 anos. Todas as variáveis ósseas foram estandardizadas. Os resultados revelaram que o coeficiente de correlação entre a DMOCI e a VS do rádio e da tíbia foram 0,129 e 0,038 respectivamente. As linhas de regressão entre as variáveis da DXA e da USQ foram diferentes das linhas de identidade. A análise Kappa para a classificação-cruzada mostrou que apenas 34% e 36% dos 113 participantes incluídos no primeiro tercil para a DMO_CI foram incluídos no primeiro tercil para os valores da VS da tíbia e do rádio, respectivamente. A regressão logística, ajustada para o género e maturidade, mostrou que a VS radial foi a única variável óssea preditora da identificação de participantes com histórico de fracturas ósseas. Em conclusão, a VS radial avaliada por USQ revela ser útil identificação de fragilidade óssea em crianças dos 10-12 anos de idade, apesar da ausência de concordância com a DMOCI, avaliada por DXA.
The objective of this study was to analyze measurement properties of the radial and tibial speed of sound (SoS) evaluated by quantitative ultrasound (QUS) for screening bone fragility. Bone fragility was defined as low whole body less head bone mineral density (WBLH BMD) measured by DXA [first tertile, 95% CI:-1,1 – (-0,9)] and as past fractures evaluated by questionnaire. The sample included 319 non-obese boys and girls, aged 10-12 yrs old. All bone variables were standardized. The results revealed concordance coefficient correlations between WBLH BMD and radial and tibial SoS of 0,129 and 0,038, respectively. The regression lines between DXA and QUS variables were different from the identity lines. Cross-classification analysis by Kappa statistic showed that only 34% and 36% of the 113 participants categorized in the first tertile of WBLH BMD were categorized in the first tertile of tibial and radial SoS, correspondingly. Logistic regression with gender and maturity adjustments demonstrates that radial SoS was the single significant variable in predicting OR for identifying participants with past fractures. In conclusion, the radial QUS revealed to be a valuable tool for screening bone fragility in youth of 10-12 yrs old, despite the absence of agreement with DXA WBLH BMD.
Descrição: Mestrado em Exercício e Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/6020
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Rebocho, L. (2013)_DissertaçãoMestradoExercícioeSaúde.pdf1,84 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.