Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5917
Título: Governância de áreas científicas emergentes em Portugal : o caso da medicina regenerativa
Autor: Reis, Sara Isabel Mendes dos
Orientador: Bento, Sofia
Palavras-chave: Relação universidade e indústria
Áreas científicas emergentes
governança
medicina regenerativa
células estaminais
University and industry relationship
Emerging scientific fields
governance
regenerative medicine
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Reis, Sara Isabel Mendes dos. 2012. "Governância de áreas científicas emergentes em Portugal : o caso da medicina regenerativa". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: O presente estudo dedica-se ao estudo exploratório da governança da Medicina Regenerativa (MR) que recorre à aplicação de células estaminais, em Portugal. Existem grandes expectativas sobre este campo das biociências, que se relaciona com a cura de doenças crónicas para as quais ainda não existe uma cura terapêutica eficaz. A MR inclui qualquer método que substitua ou regenere células, tecidos ou órgãos, com a finalidade de restaurar e restabelecer as condições normais de saúde (Mason & Dunil, 2008). Relativamente às células estaminais, estas são um exemplo de um material biológico cuja aplicação terapêutica enquadra-se no que é entendido por MR, devido à sua capacidade de diferenciação e proliferação noutros tipos de células. Como funcionam e colaboram universidades e empresas deste sector? Para responder a esta questão foram usadas várias fontes. Da análise de indicadores bibliométricos e de patentes de inovação, constata-se como Portugal tem vindo a construir um posicionamento mais sólido no sector, sobretudo a partir de 2007. Do mapeamento de actores presentes em Portugal, destaca-se a recente dinâmica entre universidade e indústria. A pesquisa empírica permitiu ainda caracterizar os fluxos de cooperação entre as universidades, as empresas de biotecnologia que trabalham com células estaminais para aplicação em MR e os bancos de criopreservação de células estaminais do sangue do cordão umbilical de recém-nascidos.
The current study aims to explore the governance of Regenerative Medicine (MR) which applies the use of stem cells, having in Portugal as a case study. There are great expectations concerning this bioscientific field, related to the cure of several chronic diseases that still miss an effective therapeutic. MR uses any method to replace or regenerate cells, tissue or organs in order to restore or establish normal functions, restoring health conditions (Dunil & Mason, 2008). Regarding to stem cells, they are an example of a biological material whose application fits within the meaning of MR, due to their capacity to differentiate and proliferate into other cells types. How universities and industry work and collaborate in this field? To answer this question were used several data. According to bibliometric and patent innovation indicators, Portugal is constructing a firmly sector, precisely from 2007 forward. The mapping of actors existing in Portugal evidences a recent dynamic between university and industry. Empirical research also allowed characterizing the flow of collaboration among universities, biotechnology enterprises which applies stem cells for application in MR and the stem cell banks which cryopreserve umbilical cord blood from newborns.
Descrição: Mestrado em Economia e Gestão de Ciência
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5917
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-SIMR-2012.pdf1,18 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.