Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5864
Título: A agenda política, mediática e pública da saúde em Portugal
Autor: Brüheim, Clara Michele dos Santos
Orientador: Mourão, Maria Vitória
Palavras-chave: Saúde
Políticas
Agendamento
Agenda mediática
Agenda pública
Agenda política
Health
Polícies
Agenda setting
Political agenda
Mediatic agenda
Public agenda
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Resumo: As notícias dos media são sobre os temas que mais preocupam as sociedades num dado momento. A teoria do agendamento defende a capacidade de os meios de comunicação social influenciarem aquilo que as pessoas pensam e mesmo a sua forma de pensar. Num tempo de crise e incerteza, em Portugal, os efeitos do agendamento mediático fazem-se sentir para os temas relacionados com políticas de saúde. Três dos assuntos mais focados pela imprensa, apurados a partir da análise de conteúdo das edições de seis meses do Jornal ”Diário de Notícias”, coincidem com os três principais problemas referidos num estudo de opinião pública, aplicado pelo telefone a uma amostra de 300 pessoas da população de Lisboa, aparecendo os problemas na mesma ordem de importância dos temas: (1) Financiamento, (2) Acesso e Administração de Unidades de Saúde e (3) Recursos Humanos. A agenda pública é determinada pela agenda mediática que por sua vez parece ser influenciada pela agenda política, estudada a partir do discurso de interlocutores/atores privilegiados na área da Saúde e das medidas para a saúde do Memorando de Entendimento acordado entre o Governo Português e a troika em 2011. A análise das fontes de informação referidas nas notícias indica que as instituições governamentais são as mais frequentes, seguidas pela Sociedade Civil. A informação flui mais no sentido descendente mas também no sentido inverso quando a vida real dos cidadãos e o discurso dos indivíduos aparecem nas notícias.
The news on the media are about the topics that most concern societies at any given time. Agenda-setting theory is about the ability of media to influence what people think and even their way of thinking. In a time of crisis and uncertainty, in Portugal, the effects of agenda setting are real for issues related to health policy. Three of the more focused issues on the press, drawn from the analysis of content of six months editions of Newspaper "Diário de Notícias", coincide with the three main problems mentioned in a study of public opinion, applied by telephone to a sample of 300 people of the population of Lisbon. These problems appear in the same order of importance of the themes: 1) Funding; (2) Access and administration of Health Units; and (3) Human Resources. The public agenda is determined by the media agenda which seems to be influenced by political agenda, studied from the speech of privileged interlocutors/actors in the area of health and from the measures to the health sector in the memorandum of understanding, agreed between the Portuguese Government and the troika in 2011. The analysis of the sources of information listed in the news indicates that government institutions are the most frequent, followed by Civil Society. Information flows downward but also in the opposite direction when the real life of citizens and the speech of individuals appear in the news.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comunicação Social
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5864
Aparece nas colecções:BISCSP – Teses de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CapaTitulo.docx25,65 kBMicrosoft Word XMLVer/Abrir
Resumo ingles.docx12,26 kBMicrosoft Word XMLVer/Abrir
Resumo portugues.docx12,13 kBMicrosoft Word XMLVer/Abrir
Texto.docx291,53 kBMicrosoft Word XMLVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.