Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5705
Título: O Controlo biológico do treino na performance de alto rendimento no futebol
Autor: Silvério, André Alexandre Fonseca
Orientador: Duarte, Ricardo Filipe Lima
Palavras-chave: Carga de treino
Componentes de treino
Controlo do treino
Futebol
Data: 2013
Citação: Silvério, André (2013) - O Controlo biológico do treino na performance de alto rendimento no futebol. Relatório de Estágio. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: Este relatório aborda o tema do controlo biológico do treino em alto rendimento, no futebol profissional do Estoril Praia, onde se utilizou a escala de Perceção Subjetiva de Esforço (PSE) como instrumento de monitorização. Pretendemos ao longo deste relatório demonstrar a nossa maneira de olharmos para o jogo e treino de Futebol, aplicando conhecimentos adquiridos ao longo da experiencia e do estudo nesta modalidade. Procuraremos evidenciar a metodologia de trabalho desenvolvida ao longo da época e que fez parte do sucesso desta Equipa, bem como as estratégias que ajudaram no controlo biológico do treino e jogo. Os dados recolhidos ao longo da época permitiram-nos definir um microciclo padrão, onde as curvas de carga foram bastante semelhantes entre os jogadores que jogam mais tempo e aqueles que jogam menos de 45 minutos de jogo, com exceção do dia de jogo. Mesmo tendo conhecimento que o índice de monotonia, que é uma medida da variabilidade diária do treino que está relacionada com o aparecimento de sintomas de sobresolicitação, está pouco documentado na literatura, decidimos apresentar alguns dados que nos ajudaram a constatar que o controlo do treino ao longo da época foi eficiente, uma vez que não houve perigo de sobresolicitação dos jogadores, ajudando a reforçar a qualidade dos procedimentos adotados pela equipa técnica. Contagiados pelo trabalho de Kelly e Coutts (2007), para quem o nível do adversário, o número de dias entre jogos e a localização do jogo, devem influenciar a prescrição das cargas entre jogos, verificámos que essa preocupação não foi tida em conta por nós, na prescrição das mesmas, além de que o resultado nas competições em que participamos teve pouca dependência das cargas de treino e do resultado predito. Todos estes resultados levam-nos a questionar sobre a verdadeira importância do controlo da carga de treino para o rendimento desportivo de equipas de futebol profissional.
Descrição: Mestrado em Treino Desportivo
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5705
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório de Mestrado_Maio_2013.pdf2,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.