Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5697
Título: Validação de modelos de acelerometria para estimar a quantidade de atividade física habitual em adultos
Autor: Paula, André Guilherme e Castro Duarte
Orientador: Silva, Analiza Mónica Lopes de Almeida
Palavras-chave: Acelerometria
Frequência cardíaca
Intensidade
Validação
Valores de corte
Data de Defesa: 2012
Citação: Paula, André (2012) - Validação de modelos de acelerometria para estimar a quantidade de atividade física habitual em adultos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: A acelerometria é um método objetivo que permite quantificar a atividade física (AF) habitual. Contudo, é importante determinar a validade dos diversos modelos e respetivos valores de corte na estimação da intensidade da AF no estilo de vida. Objetivo: Validar o tempo despendido em AF de intensidade moderada e vigorosa (AFIMV), obtido através de diferentes valores de corte definidos com base na acelerometria, tendo como referência o método combinado de acelerometria com monitorização da frequência cardíaca. Métodos: Foram avaliadas 21 pessoas do género masculino (25.4 ± 5.3 anos; IMC: 23.2 ± 2.9 kg.m-2). O tempo despendido em AFIMV foi determinado pelo método combinado e pelos modelos desenvolvidos com base na acelerometria (Freedson, Yngve, Brage, Hendelman, Swartz, Leenders e Troiano). Foi analisada a comparação de médias, regressão linear e a concordância entre os métodos. Resultados: O tempo despendido em AFIMV foi subestimado pelos modelos de acelerometria relativamente ao método de referência (p<0.001), à exceção do modelo de Swartz. Os modelos explicaram entre 48 e 63% da variabilidade dos valores observados pelo método de referência. Foram verificados elevados limites de concordância entre os modelos e o método combinado e uma associação negativa entre a diferença e a média dos métodos. O modelo de Swartz apresentou um coeficiente de correlação de concordância de 0.7, enquanto os restantes modelos apresentaram valores entre 0.1 e 0.4. Conclusão: Todos os modelos de acelerometria subestimaram o tempo despendido em AFIMV, à exceção dos valores de corte propostos por Swartz. Adicionalmente, este modelo apresentou a melhor concordância com o método de referência. No entanto, a elevada variabilidade dos valores observados entre os modelos e o método combinado sugere que a validade individual dos valores de corte propostos para estimação do tempo despendido em AFIMV, é limitada.
Descrição: Mestrado em Exercício e Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5697
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mestrado Exercício e Saúde 2012 - André Paula.pdf919,31 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.