Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5690
Título: Is Public Education Viable? A brief critical review of neoliberalism in education with a special focus on the Portuguese situation
Autor: Lopes, Margarida Chagas
Palavras-chave: Public Education
Neoliberalism
Critical Pedagogy
Portugal
Educação Pública
Neoliberalismo
Pedagogia Crítica
Portugal
Data: 2013
Editora: ISEG - SOCIUS
Citação: Lopes, Margarida Chagas. 2013. "Is Public Education Viable? A brief critical review of neoliberalism in education with a special focus on the Portuguese situation". Instituto Superior de Economia e Gestão – SOCIUS Working papers nº 2/2013
Relatório da Série N.º: SOCIUS WorkingSOCIUS Working papers;nº 2/2013
Resumo: As well as in other social domains, neoliberalism has been invading education. This trend is leading to a general commodification and to the progressive substitution of some basic values, as the equality of opportunities, by efficiency and competitiveness. At the same time, education policies become more and more shaped by strict economic principles, reflecting the training acquired by decision makers in economics and economics of education courses. That is why we reject, as a critical social scientist, the view that the viability of public education could be discussed uniquely on the grounds of mainstream public economics criteria. On the contrary, that discussion must allow critical pedagogies and alternative approaches to express themselves. Also mainstream clichés must be systematically criticized, as we exemplify in the domain of economics of education. Actually, those are the indispensable complimentary pathways throughout which we can return to education its full meaning as a social service; and also to economics of education its legitimacy as a social science.
A progressiva invasão da educação, tal como outros sectores sociais, pelas ideias neoliberais, tem vindo a dar lugar à mercadorização generalizada, bem como à substituição de princípios base da escola democrática – como o da igualdade de oportunidades – pelos objectivos de eficiência e competitividade. Este processo desenrola-se a par da implementação de políticas educativas também elas cada vez mais marcadas pela tónica economicista, ou não fossem os decisores treinados maioritariamente pela mainstream economics. Em nossa opinião, há que devolver à educação o seu estatuto de serviço social, enquanto esteio de uma sociedade democrática. Para isso, torna-se necessário proceder a uma reavaliação crítica da educação pública. No entanto, esta não pode limitar-se a um mero estudo de viabilidade económica, antes deve necessariamente convocar os contributos das pedagogias críticas e de outras abordagens alternativas às correntes dominantes. Por outro lado, há também que proceder sistematicamente à desconstrução dos clichés e ideias feitas em domínios como o da economia da educação, onde se contribui para reproduzir as abordagens mainstream na formação dos futuros analistas e dirigentes.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5690
Aparece nas colecções:SOCIUS - Documentos de Trabalho / SOCIUS - Working Papers
DCS - Documentos de trabalho / Working Papers

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
WP_02_2013.pdf411,93 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.