Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5202
Título: Validação de um questionário de saúde e identificação de factores de risco de quedas para a população idosa portuguesa
Autor: Valente, Susana Filipe Pires
Orientador: Carnide, Maria Filomena Araújo da Costa Cruz
Palavras-chave: Factores de risco
População idosa portuguesa
Queda
Questionário
Saúde
Data de Defesa: 2012
Citação: Valente, Susana (2012) - Validação de um questionário de saúde e identificação de factores de risco de quedas para a população idosa portuguesa. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: A “queda” é uma preocupação por ser uma causa considerável de mortalidade, redução de funcionalidade e necessidade prematura de ajuda. É mesmo considerada um dos maiores problemas de saúde pública nos idosos. Queda é uma mudança não-intencional do estado normal da pessoa que a leva a terminar o “percurso” num nível mais baixo (chão ou em cima de algum objecto) devido a uma paralesia esporádica, a um ataque de epilepsia ou a uma força externa. A “prevenção de quedas” tem sido uma área de investigação activa nos últimos 10-15 anos. Torna-se por isso de imprescidível definir instrumentos válidos que permitam identificar precocemente o risco de queda. OBJECTIVO: validação dum questionário de saúde e quedas para determinar os factores determinantes no risco das mesmas. AMOSTRA: 672 sujeitos, residentes em Portugal Continental e com idade ≥ 65 anos. MÉTODOS: concepção e validação de um questionário de saúde e quedas a partir da Análise Factorial para se perceber a importância de todos os itens do questionário. Após essa verificação foram realizados os seguintes estudos: consistência interna que se baseia na correlação entre os itens nos dois momentos de avaliação (α-Cronbach); validade critério que mede a relação entre o instrumento a validar e o instrumento “gold-standard” - SF-12; sensibilidade à mudança (Effect Size) que indica se o questionário é sensível às mudanças entre 2 momentos de avaliação, com um programa de exercício de 6 meses entre as duas avaliações. RESULTADOS: O questionário apresentou valores de consistência interna óptimos (α-Cronbach > 0,8). A validade critério correspondeu ao valor de correlação 0,629, o que indica que este questionário está moderadamente correlacionado com o SF-12. A sensibilidade à mudança é baixa a moderada e com valores de correlações favoráveis entre as variáveis determinantes e a variável resposta (frequência de quedas), que indicam os factores determinantes das quedas. CONCLUSÃO: o questionário é válido para avaliar os factores de risco das quedas na população idosa portuguesa (com idade ≥ 65 anos).
Descrição: Mestrado em Exercício e Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5202
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MSC versão definitiva.pdf1,3 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.