Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5183
Título: A mediação familiar em casais do mesmo sexo
Autor: Oliveira, Maria Isabel Travassos Rama
Orientador: Amaro, Fausto
Palavras-chave: Conflitos
Mediação
Mediação familiar
Casais do mesmo sexo
Preconceito
Igualdade
Conflict
Mediation
Family Mediation
Same-sex couples
Prejudice
Equality
Data de Defesa: 10-Jan-2013
Editora: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Resumo: A Lei nº 9/2010 de 21 de Maio legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Neste trabalho discutem-se os princípios básicos da mediação familiar, os problemas inerentes à “vida intima” de pessoas do mesmo sexo e o preconceito social existente para com elas. Procurou-se averiguar a recetividade dos mediadores familiares do sistema público e potenciais utentes homossexuais face à mediação familiar. Neste estudo responderam 39 mediadores familiares do SMF e 40 indivíduos com orientação homossexual. Na recolha dos dados, foi enviado um questionário via email e, posteriormente realizaram-se 16 entrevistas telefónicas, de forma aleatória, entre os mediadores respondentes. Para a população homossexual foi utilizado um questionário (online e em papel) na ILGA – Portugal e no GRIP. O tratamento dos dados quantitativos realizou-se no programa do Microsoft Excel. Os resultados mostram que, no sistema público nunca foi efetuada nenhuma mediação em casais homossexuais, embora a maioria dos mediadores familiares não tenha qualquer impedimento de o fazer. A maioria destes casais vive em união de facto e sabe o que é a Mediação Familiar embora nunca tenha usado o serviço, mostrando-se recetivo à sua utilização. Este trabalho pretende contribuir para a maior utilização do serviço de mediação familiar por casais homossexuais.
The Law No. 9/2010 of 21 May legalized marriage for same-sex persons. In this Work we discuss the basic principles of family mediation, the problems inherent in "intimate life" of same-sex and social prejudice that exists toward these people. We sought to examine the receptivity or not family mediators of the public and potential homosexuals users face family mediation. In this study answered 39 family mediators of SMF and 40 individuals with homosexual orientation. To collect data for mediators, a questionnaire was sent via email and after these, there were 16 telephone interviews of randomly among respondents mediators. For the homosexual population was used a questionnaire (online and paper-based) on ILGA - Portugal and on GRIP. The quantitative data was done on Microsoft Excel program. The main results show that the system was never made public any mediation for same-sex couples, however most family mediators has no impediment to conduct mediations in samesex couples. Most gay couples are living in de facto union and that most know what is the Family Mediation although they have never used the service, but show up receptive to use it. It is hoped that this work is a contribution to a greater use of family mediation service by same-sex couples.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Política Social
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5183
Aparece nas colecções:BISCSP – Teses de mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Folha_Abstrat.pdf35,24 kBAdobe PDFVer/Abrir
Folha_Resumo.pdf36,33 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.