Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5174
Título: O Desporto e as pessoas : estudo de factores do desenvolvimento regional do desporto em Portugal
Autor: Teixeira, Mário Rui Coelho
Orientador: Correia, Abel Hermínio Lourenço
Barros, Carlos Pestana
Palavras-chave: Autarquias locais
Desenvolvimento do desporto
Desenvolvimento regional
Gestão do desporto
Governance
Políticas públicas
Data de Defesa: 2012
Citação: Teixeira, Mário (2012) - O Desporto e as pessoas : estudo de factores do desenvolvimento regional do desporto em Portugal. Tese de Doutoramento.Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana
Resumo: Esta investigação pretende compreender os efeitos das políticas públicas de desporto nas pessoas, através do estudo de factores que influenciam o processo de desenvolvimento regional do desporto em Portugal. O modelo de análise relaciona diversos indicadores relativos a dimensões de natureza demográfica, territorial, económica, organizacional, financeira, política e desportiva, com enfoque no número de praticantes de desporto. A metodologia utiliza a econometria espacial, considerando a correlação espacial na estimação das variáveis explicativas do desenvolvimento do desporto, numa base de dados em panel data de 2000 a 2009. Os resultados indicam que o aumento do número de praticantes desportivos é favorecido pelos aspectos demográficos (densidade populacional, área territorial, taxa de óbitos e índices de criminalidade), agentes desportivos (dirigentes), despesa e investimento (despesas em cultura e desporto) e política desportiva (vereadores social-democratas ou independentes). Não contribuem a taxa de mortalidade infantil (aspectos demográficos), o número de infra-estruturas desportivas e as despesas de capital (despesa e investimento) e o número de vereadores centristas (política desportiva). Concluímos que as políticas de crescimento da prática desportiva deverão: 1) estimular uma demografia activa [elevada densidade e crescimento populacional]; 2) priorizar áreas desfavorecidas [maior insegurança pública]; 3) apostar no factor humano [incentivar o dirigismo desportivo]; 4) escolher uma gestão municipal preferencialmente social-democrata ou independente. Acrescentaríamos, também, o reforço municipal na formação dos agentes desportivos e no controlo da aplicação do financiamento público. Recomendamos que as políticas desportivas centradas no aumento dos praticantes considerem o contexto socioeconómico, reforcem o capital humano directivo e assegurem um modelo de financiamento sustentável.
Descrição: Doutoramento em Motricidade Humana na especialidade de Ciências do Desporto
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5174
Aparece nas colecções:BFMH - Teses de Doutoramento / Ph.D.Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A_MTeixeira_Documento Definitivo.pdf1,14 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.