Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/5028
Título: A competição entre a no tríade pelos mercados emergentes
Autor: Azevedo, Inês Filipa de Oliveira
Orientador: Silva, Joaquim Ramos
Palavras-chave: Tríade
Mercados Emergentes
Comércio
Quota de Mercado
Classe Média
Consumo
Triad
Emerging Markets
Trade
Market Share
Middle Class
Consumption
Data de Defesa: Set-2012
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Azevedo, Inês Filipa de Oliveira. 2012. "A competição entre a no tríade pelos mercados emergentes". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: No ano de 2010 surgiu uma Nova Tríade no panorama económico internacional constituída pelas clássicas potências mundiais, União Europeia e Estados Unidos da América, e pela China, a terceira maior economia mundial que substituiu o Japão no pódio. Os mercados emergentes, com o seu elevado crescimento económico e as suas crescentes classes médias propensas ao consumo, afiguram-se muito atrativos para as três potências que para lá tencionam exportar de forma a estimular o seu próprio desenvolvimento económico. O objetivo principal desta dissertação era determinar qual das três nações da Tríade se encontra melhor posicionada em termos comerciais nos mercados emergentes do G-20 (excluindo a China) e como tem sido a evolução das posições relativas ao longo dos vinte anos que antecederam 2010. A análise efetuada permitiu concluir que a União Europeia é a maior potência comercial, detendo uma maior quota de mercado nos mercados emergentes considerados de forma agregada, e que Estados Unidos da América e China possuem sensivelmente a mesma quota de mercado. O estudo da evolução das posições da Tríade nos países emergentes no período compreendido entre 1990 e 2010 permitiu apurar que os Estados Unidos da América diminuíram consideravelmente a sua importância nestes mercados, a União Europeia diminuiu ligeiramente a sua posição e a China aumentou notoriamente o seu peso nas importações das nações emergentes.
In 2010 a New Triad appeared in the international economic scenario constituted by the classical world powers, the European Union and United States of America, and by China, the world´s third largest economy which has replaced Japan in the podium. The emerging markets, with their high economic growth and their growing middle classes prone to consumption, appear to be very attractive to the three powers that intend to export to those markets in order to stimulate their own economic development. The main objective of this study was to determine which of the three nations of the Triad is better positioned, with regard to trade, in the emerging markets of the G-20 (excluding China) and how the evolution of the relative positions has been through the twenty years preceding 2010. The analysis concluded that the European Union is the largest trading power, holding the largest market share in the emerging markets in aggregate, and that the United States and China have almost the same market share. The study of the evolution of the Triad positions in emerging countries in the period between 1990 and 2010 revealed that the United States dropped considerably its importance in these markets, the European Union decreased slightly its position and China increased notably its weight on imports made by emerging nations.
Descrição: Mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/5028
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-IFOA-2012.pdf4,03 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.