Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4993
Título: Cirurgia de mínima invasão: a técnica de laparoscopia na castração de Canis familiaris
Autor: Costa, Bianca Maria Van Den Broeke
Orientador: Vaudano, Carlo Giovanni
Carreira, Luis Miguel Alves
Palavras-chave: cirurgia de mínima invasão
castração
laparoscopia
canídeo
minimally invasive surgery
castration
laparoscopy
dog
Data de Defesa: 21-Nov-2011
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Costa, B.M.V.D. B. 82012). Cirurgia de mínima invasão : a técnica de laparoscopia na castração de Canis familiaris. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A cirurgia de mínima invasão tem como principais vantagens, um menor trauma dos tecidos intervencionados, menor dor regional e uma recuperação mais célere do doente á sua atividade normal. Ainda com muita capacidade de expansão em medicina humana, ela apresenta-se também como uma área desafiadora e de múltiplas potenciais aplicações em medicina veterinária. A utilização da laparoscopia para a realização de castração, já descrita em várias espécies, apresenta-se como uma técnica cirúrgica relativamente simples no cão. Realizando a cauterização e o corte do ducto deferente e dos vasos testiculares, esta técnica de cirurgia de mínima invasão não apresenta a necessidade da realização de orquiectomia, o que parece ser uma condição atrativa para a sua aceitação junto dos proprietários dos cães. O presente estudo foi desenvolvido numa amostra de 6 animais saudáveis (n=6), pertencentes á espécie Canis familiaris, género masculino, com uma média de idade de 4 anos, sujeitos a castração por via laparoscópica. Todos os animais receberam o mesmo protocolo pré-cirúrgico constituído por amoxicilina, meloxican, acepromazina e tramadol. A indução anestésica foi conseguida com propofol, sendo a manutenção realizada com isoflurano. O principal objetivo do trabalho foi 1) avaliar a segurança e a viabilidade da técnica laparoscópica na realização da castração do cão, quantificando o tempo cirúrgico, e 2) realizando a avaliação ultrassonográfica do volume testicular em 4 tempos distintos: T0 (pré-cirúrgico), T1 (7 dias), T2 (30 dias) e T3 (60 dias após a cirurgia). No final do estudo foi possível concluir que a castração por laparoscopia se apresentou exequível na prática clínica. Todas as cirurgias foram realizadas com sucesso num tempo cirúrgico médio de 25 ± 15 minutos. No que respeita às complicações intraoperatórias, registaram-se duas: uma hemorragia dos vasos testiculares no doente nº 1 e uma laceração do baço no doente nº 5. Ao final dos 60 dias após a cirurgia, foi possível avaliar uma diminuição do volume testicular de aproximadamente 90%, em todos os doentes.
ABSTRACT - MINIMALLY INVASIVE SURGERY: THE LAPAROSCPIC TECHNIQUE FOR CASTRATION OF CANIS FAMILIARIS - Minimally invasive surgery has as its main advantages, less tissue trauma, less regional pain and a faster recovery of the patient to its normal activity. Still with capacity to expand in human medicine, it also presents challenges and has multiple potential applications in veterinary medicine. The use of laparoscopy to perform castration, already described in several species, presents itself as a relatively simple surgical procedure in the dog. Using ligation and cutting of the vas deferens and testicular vessels, this technique of minimally invasive surgery does not present the necessity of orchidectomy, which seems to be an attractive condition for its acceptance among the dogs owners. This study was conducted with a sample of 6 healthy male subjects (n = 6), belonging to the species Canis familiaris, with an average age of 4 years, subject to laparoscopic castration. All patients received the same pre-operative protocol consisting of amoxicillin, meloxicam, tramadol and acepromazine. Anesthesia induction was achieved with propofol and was maintained with isoflurane. The main objective were to 1) assess the safety and feasibility of laparoscopic technique in performing the castration of the dog, quantifying surgical time, and 2) performing an ultrasound evaluation of testicular volume in 4 different times: T0 (pre-surgery), T1 ( 7 days), T2 (30 days) and T3 (60 days after surgery). At the end of the study it was concluded that castration performed laparoscopically is feasible in small animal practice. All surgeries were performed successfully in an average operative time of 25 ± 15 minutes. There were two intra-operative complications: 1 testicular vessel hemorrhage in patient nº 1 and a laceration of the spleen in patient nº 5. 60 days after surgery it was possible to assess a decrease in testicular volume of approximately 90% in all patients.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4993
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CIRURGIA DE MÍNIMA INVASÃO.pdf1,59 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.