Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4983
Título: Contribuição para o estudo do diagnóstico imagiológico de desmite dos ligamentos colaterais da articulação interfalângica distal em equinos
Autor: Almeida, Margarida Grave de
Orientador: Lamas, Luís Ressano Garcia Pardon
George Thomas Stilwell
Palavras-chave: equino
ligamentos colaterais da articulação interfalângica distal
radiografia
radiotransparência versus esclerose
ressonância magnética
equine
collateral ligaments of the distal interphalangeal joint
radiography
radiolucency versus sclerosis
magnetic resonance imaging
Data de Defesa: 29-Nov-2012
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Almeida, M.G. (2012). Contribuição para o estudo do diagnóstico imagiológico de desmite dos ligamentos colaterais da articulação interfalângica distal em equinos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: É difícil obter um diagnóstico definitivo de desmite dos ligamentos colaterais (LC) da articulação interfalângica distal (AIFD) em equinos através das técnicas imagiológicas convencionais, sendo muitas vezes necessário recorrer à ressonância magnética (RM). Devido às dificuldades logísticas impostas por este exame seria importante determinar o significado dos sinais radiográficos que possam auxiliar o diagnóstico em casos em que a RM não seja uma opção. Para isso desenvolveu-se um estudo cujo objectivo foi determinar a associação entre as alterações radiográficas na inserção (presença versus ausência; esclerose versus radiotransparência; lado lateral versus medial) dos LC da AIFD observadas na projecção dorsoproximal-palmarodistal oblíqua (DPPDO) e a presença de lesão nos mesmos. Foram incluídos casos de membros com dor isolada na zona do casco e que tinham exames radiográficos e de RM, tendo sido divididos em dois grupos (G1-com lesão nos LC, 19 membros; G2- sem lesão nos LC, 8 membros). Não houve diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos (p>0,05), sugerindo portanto que não existe associação entre a presença de alterações radiográficas assim como o tipo (esclerose versus radiotransparência) e o lado (lateral versus medial) na projecção DPPDO e a presença de lesão nos LC na RM. Concluiu-se portanto que estas alterações radiográficas na inserção do ligamento não auxiliam o diagnóstico de lesões nos ligamentos colaterais da articulação interfalângica distal em equinos. O segundo objectivo do mesmo estudo foi descrever e comparar os sinais clínicos e imagiológicos dos equinos com o diagnóstico desta afecção por RM (G1). Foram incluídos 33 membros com lesão dos LC. Foi observada calcificação das cartilagens complementares em 57,6% dos membros. Os LC medial e lateral encontraram-se afectados em igual número (14/14) e 5 membros tinham ambos os ligamentos afectados. A maioria (57,5%) tinham lesões noutras estruturas do casco em simultâneo e foram encontradas alterações ósseas relacionadas directamente com a lesão na RM em 24,2% membros. Pôde-se ainda concluir que a RM foi mais sensível e específica tanto em alterações da origem/inserção dos LC da AIFD como no diagnóstico de alterações de tecidos moles do casco do que qualquer outra técnica utilizada, incluindo a ecografia.
ABSTRACT - Contribution to the study of diagnostic imaging of collateral ligament desmitis of the equine distal interphalangeal joint - A definitive diagnosis of collateral ligament (CL) desmitis of the distal interphalangeal joint (DIPJ) in horses through conventional imaging techniques is difficult and it is often necessary to use magnetic resonance imaging (MRI). Due to the logistical difficulties in the use of this technique it is important to determine the significance of radiographic findings which might aid the diagnosis in cases for which MRI is not an option. This study aims to contribute the understanding of the association between radiographic changes in the insertion (presence versus absence; sclerosis versus radiolucency; medial versus lateral side) of the CL of the DIPJ observed in a dorsoproximal-palmarodistal oblique projection (DPPDO) and presence of pathology. Cases with pain localised to the foot and with radiological and MRI exams were included and were divided into two groups (G1-LC lesion, 19 limbs; G2 without LC injury, 8 limbs). There were no statistically significant differences between the two groups (p> 0.05), suggesting that there is no association between the presence of radiographic changes and the type (sclerosis versus radiolucency) and side (lateral versus medial) in the DPPDO projection and the presence of CL injury in MRI. It was concluded that these radiographic changes in the ligament insertion do not aid the diagnosis of CL injury in horses. The second objective of the study was to describe and compare the clinical and imaging findings of horses with this diagnosis by MRI (G1). 33 limbs with CL injury were included. Cartilage calcification was observed in 57.6% of limbs. The medial and lateral CL were equally injured (14/14) and 5 had both ligaments affected. The majority (57.5%) had lesions in other structures within the foot simultaneously and osseous changes directly related to desmitis were found in 24.2% limbs in MRI. MRI was more sensitive and specific in origin/insertion changes of the CL of the DIPJ and in the diagnosis of other soft tissue injuries of the foot than any other technique, including ultrasonography.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4983
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.