Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4955
Título: Sovereign default probabilities within the european crisis
Autor: Coutinho, Cristina Fonseca
Orientador: Duarte, Cláudia
Palavras-chave: Crisis
Risk-neutral probability
Real probability
Market price of risk
CDS spreads
Sovereign
Weibull distribution
Crise
Probabilidade risco-neutral
Probabilidade real
Indice de Sharpe
Preços dos CDS
Soberano
Distribui ção Weibull
Data de Defesa: Set-2012
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Coutinho, Cristina Fonseca. 2012. "Sovereign default probabilities within the european crisis". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: In this thesis we assess the real default probabilities of three groups of European sovereigns - peripheral, central and safe haven - in order to get a forward looking measure of the market sentiment about their default, as well as their evolution within the current European crisis. We follow Moody's CDS-implied EDF Credit Measures and Fair-Value Spreads methodology by extracting risk-neutral probabilities of default, assumed to be Weibull distributed, from CDS spreads and convert them into real probabilities of default, using an adaptation of the Merton model to remove the risk premium. We use CDS spreads data from 2008 to 2011 and country dependent market prices of risk as proxy for the risk premium based on the equity benchmark indices of each country. The obtained real default probabilities proved to be a suitable indicator to predict defaults according to the credit events. They have increased severely since 2009/2010, in particular for the peripheral economies - Greece, Ireland and Portugal. The Greece's 1-year probability of default reached 55% at the end of 2011 and a default took place in March 2012. These three countries had to request a bailout from the EU/IMF authorities, Greece and Ireland in 2010 and Portugal in April 2011. Spain and Italy, the central economies, have been a concern for investors, which is reected in their real probabilities of default that increased substantially during the second half of 2011. The safe haven sovereigns - Germany and France - were also not immune to the economic slowdown in Eurozone and its GDP started to shrink, however, the rise in the default probabilities was more limited.
Nesta tese apresentamos as probabilidades de incumprimento objectivas de três grupos de soberanos Europeus - periféricos, centrais e seguros - com o objectivo de captar antecipadamente o sentimento de mercado acerca dos mesmos, bem como analisar a evolução dessas probabilidades no contexto de crise europeia. Foi seguida a metodologia descrita em CDS-implied EDF Credit Measures and Fair-Value Spreads da Moody's, extraindo as probabilidades de incumprimento risco-neutrais, que se assume seguirem a distribuição Weibull, a partir dos preços dos CDS e convertendo-as em probabilidades de incumprimento objectivas, usando uma adaptação do modelo de Merton para expurgar o prémio de risco. Foram usados os preços dos CDS de 2008 a 2011 e os índices de Sharpe, variáveis com o país como proxy para o prémio de risco, baseados nos índices accionistas de referência de cada país. As probabilidades de incumprimento objectivas obtidas parecem ser indicadas para prever os incumprimentos de acordo com os acontecimentos reais. As probabilidades têm aumentado drasticamente desde 2009/2010, especialmente para os países periféricos - Grécia, Irlanda e Portugal. A probabilidade de incumprimento a um ano da Grécia era de 55% no final de 2011 e o incumprimento ocorreu efectivamente em Março de 2012. Estes três países tiveram de recorrer à ajuda financeira das autoridades União Europeia e do Fundo Monetário Internacional, a Grécia e a Irlanda em 2010 e Portugal em Abril de 2011. Espanha e Itália, as economias centrais, têm sido uma preocupação para os investidores, reflectida no aumento substancial das probabilidades de incumprimento no segundo semestre de 2011. Os soberanos seguros - Alemanha e França - também não ficaram imunes ao abrandamento económico na zona Euro e o seu PIB diminuiu, no entanto, o aumento das suas probabilidades de incumprimento foi mais limitado.
Descrição: Mestrado em Matemática Financeira
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4955
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DM - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-CFC-2012.pdf10,06 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.