Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4948
Título: Contribuição para o estudo da prevalência da infecção por Leishmania infantum em gatos domésticos e errantes nos distritos de Lisboa e Viseu
Autor: Garrido, Joana Margarida da Cruz Baptista Galvão
Orientador: Luís, José Paulo Pacheco Sales
Sampaio, Isabel Maria Pereira Soares Pereira de Fonseca de
Palavras-chave: Gato
Leishmania infantum
rastreio
Área Metropolitana de Lisboa
Viseu
Cat
screening
Lisbon Metropolitan Area
Data de Defesa: 17-Dez-2012
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Garrido, J.M.C.B.G. (2012). Contribuição para o estudo da prevalência da infecção por Leishmania infantum em gatos domésticos e errantes nos distritos de Lisboa e Viseu. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A Leishmaniose visceral zoonótica causada por Leishmania infantum é considerada uma doença endémica no nosso País. Sabe-se que o cão é o principal hospedeiro reservatório, no entanto, o papel do gato (Felis catus) na epidemiologia da doença têm vindo adquirir um interesse crescente. A presente dissertação baseia-se em um rastreio epidemiológico da infecção por Leishmania infantum em gatos dos distritos de Lisboa e Viseu. A amostra total foi de 80 gatos correspondendo 40 animais a cada área geográfica em estudo. Cada um desses 40 animais foram distribuídos equitativamente por 2 grupos: um de gatos domésticos e outro de gatos errantes. Foram utilizados dois métodos para o diagnóstico de infecção por L. infantum nos gatos, um serológico (Imunofluorescência Indirecta - IFI) que permite avaliar a resposta imunitária à infecção pelo parasita e outro molecular (Reacção em Cadeia da Polimerase em tempo real - qPCR) que mostra a presença de ADN do protozoário. Pela técnica de IFI, 15 (16,8%) animais foram positivos na diluição 1:40 e pela técnica de qPCR 8 (11,3%) gatos revelaram resultados positivos (com carga parasitária entre 100 a 500 cópias de moléculas de plasmídeo). Nos quatro grupos estudados, as seroprevalências encontradas, através da técnica de IFI, foram para a Àrea Metropolitana de Lisboa: 20% (4/20) para os animais domésticos e 5% (1/20) para os errantes enquanto que para os dois grupos de Viseu, ambos apresentaram a percentagem de 25% (5/20). Através da técnica de qPCR as prevalências obtidas foram de 10% (2/20) para todos os grupos estudados. Neste estudo foi avaliada, apenas nos animais positivos em qualquer das técnicas, a possível associação entre a presença dos vírus imunossupressores (FIV e FeLV) e a positividade para a infecção por Leishmania spp, tendo-se obtido um gato seropositivo para FIV e dois gatos positivos a antigénio de FeLV. Estes dados mostram a ausência de uma associação estatisticamente significativa (p> 0,005) A prevalência da infecção por Leishmania spp. e a Lfel tem vindo a aumentar em Portugal pelo que os proprietários devem ser alertados assim como e os médicos veterinários devem estar atentos para esta nova realidade.
ABSTRACT - Contribution for the study of the prevalence of Leishmania infantum infection in domestic cats and wandering in the districts of Lisbon and Viseu - Leishmaniasis caused by Leishmania infantum is considered an endemic disease in Portugal. The dog is known to be the main reservoir host, however, the role of the cat (Felis catus) in the disease’s epidemiology has been acquiring a increasing interest. The current dissertation is based on an epidemiological screening of Leishmania infantum infection in cats in the in the areas of Lisbon and Viseu. The total sample consisted of 80 cats corresponding to 40 animals in each geographical area of study. Each of these 40 animals were distributed equitably by 2 groups: one of domestic cats and the other of stray cats. For the diagnosis of infection with L. infantum in cats, 2 methods were used, a serological (Indirect Immunofluorescence - IFI) and a molecular survey (Polymerase Chain Reaction in real-time - qPCR). Through the IFI technique, 15 (16,8%) animals were positive in the cut-off 1:40 and By qPCR 8 (11,3%) cats showed positive results (with parasite burden between 100 to 500 copies of plasmids molecules). For the 4 groups, the seroprevalence found through the IFI technique, for the Lisbon Metropolitan Area: 20% (4/20) for the domestic cats and 5% (1/20) for the stray ones and for two groups of Viseu both presented the same value 20% (5/20). According to the qPCR technique the prevalence obtained was 10% (2/20) for all groups studied. In this study, we also evaluated the possibility of an association between the presence of suppressive virus (FIV and FeLV) and positivity for the infection by Leishmania spp. only in the positive animals for infection by the parasite. The obtained results one seropositive cat for FIV and two positive cats for FeLV, showing a statistically significance for both virus of p> 0,005, reveals the absence of a statistic association. The prevalence of Leishmania infantum infection in cats and Feline Leishmaniasis is increasing in our country so owners and veterinarians should be alerted for this new reality.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4948
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Joana Garrido Tese.pdf2,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.