Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4888
Título: A crise da dívida soberana portuguesa lida através dos spreads dos CDS da dívida portuguesa relativamente aos CDS da divida alemã
Autor: Dias, Tânia
Abreu, Margarida
Palavras-chave: Credit default swaps (CDS)
Mercado dos CDS
Spreads dos CDS
Dívida pública portuguesa
Data: 2012
Editora: ISEG - Departamento de Economia
Citação: Dias, Tânia, Margarida Abreu. 2012. "A crise da dívida soberana portuguesa lida através dos spreads dos CDS da dívida portuguesa relativamente aos CDS da divida alemã". Instituto Superior de Economia e Gestão - DE working papers nº 39/2012/DE/UECE
Relatório da Série N.º: DE working papers;nº39/2012/DE/UECE
Resumo: O presente trabalho estuda os spreads dos CDS (credit default swaps) da dívida pública portuguesa, naquilo em que esta se distingue da dívida pública alemã. Para tal procedeu-se à estimação dos spreads dos CDS da dívida pública portuguesa relativamente aos CDS da dívida alemã considerando três maturidades (1, 5 e 10 anos) e três períodos (agosto de 2005 a fevereiro de 2008, março de 2008 a julho de 2010 e agosto de 2010 a março de 2012). Num primeiro momento seguiu-se a metodologia de Aizenman, Hutchison, & Jinjarak (2011) que centra a explicação destes spreads em variáveis de finanças públicas. Num segundo momento a análise foi alargada com a inclusão de variáveis explicativas financeiras relacionadas com o mercado de capitais. O estudo econométrico desenvolvido permitiu concluir que os spreads dos títulos de dívida pública têm um impacto positivo significativo tal como os níveis de dívida pública (estes últimos, em especial para a maturidade de 1 ano). A taxa de câmbio tem um efeito negativo, com mais relevância nos spreads a 1 e 5 anos. A taxa de crescimento real, com o seu impacto negativo, é mais importante para os períodos total e II, e para os spreads a 1 ano. Os fatores relacionados com o setor externo têm um efeito negativo apenas no horizonte de 1 ano, e o PIB per capita aumenta o risco de incumprimento para os spreads a 5 e 10 anos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4888
ISSN: 0874-4548
Versão do Editor: https://aquila.iseg.utl.pt/aquila/getFile.do?method=getFile&fileId=313405&contentContextPath_PATH=/departamentos/ec/lateral/menu-working-papers/nova-serie/2012&_request_checksum_=8673b7e6b374dc92190da01a835659613017c2a9
Aparece nas colecções:DE - Documentos de trabalho / Working Papers
UECE - Documentos de Trabalho / UECE - Working Papers

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
WP39DE2012.pdf353,15 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.