Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4852
Título: Estratégias das organizações desportivas. As grandes linhas ideológicas de orientação estratégica do Comité Olímpico Internacional : de Atenas (1896) a Pequim (2008)
Autor: Costa, Alcides Vieira
Orientador: Pires, Gustavo Manuel Vaz da Silva
Reppold Filho, Alberto Reinaldo
Palavras-chave: Comercialismo
Comité Olímpico Internacional (COI)
Desenvolvimento humano
Desporto
Gigantismo
Ideologia e estratégia
Movimento olímpico
Olimpismo
Política
Profissionalismo
Data de Defesa: 2012
Citação: Costa, Alcides Vieira (2012). "Estratégias das organizações desportivas. As grandes linhas ideológicas de orientação estratégica do Comité Olímpico Internacional : de Atenas (1896) a Pequim (2008). Tese de Doutoramento. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: O Movimento Olímpico internacional (MO) integra as mais diversas instituições ligadas ao desporto e tem o seu momento de maior prestígio quando, de quatro em quatro anos, reúne os melhores atletas do mundo no maior festival desportivo à escala do Planeta que são os Jogos Olímpicos (JO). O Olimpismo, que é o quadro ideológico que sustenta o MO, visa promover uma cultura de competição nobre e leal que, tal como no passado, seja promotora de desenvolvimento e progresso seguindo os princípios da igualdade. O Olimpismo preconiza o acesso de todos à prática competitiva seguindo a máxima de Coubertin que diz que mais importante do que vencer é participar. Além disso, o Olimpismo segue o princípio da equidade ao estabelecer condições para que as pessoas possam desenvolver as suas qualidades de excelência. Nesta conformidade, o presente estudo tem por objetivo identificar quais foram as grandes linhas ideológicas de orientação estratégica do Comité Olímpico Internacional (COI) no período que decorreu entre os JO de Atenas (1896) e os de Pequim (2008). Trata-se de uma análise de conteúdo documental seguindo a metodologia de pesquisa qualitativa na perspectiva sócio-histórica. Os documentos analisados foram as Atas das Sessões do COI realizadas entre 1894 e 2008, tendo sido analisadas 9.111 páginas de 119 atas. A investigação teve como resultado a identificação de quatro grandes linhas ideológicas de orientação estratégica do COI, que foram: 1) o amadorismo / profissionalismo; 2) o comercialismo; 3) o desenvolvimento humano; e 4) a política. O amadorismo / profissionalismo, tendo em consideração os primeiros tempos do MO; o controlo dos atletas; a importância da evolução da definição de amador; e a influência de diferentes modalidades para o fim do amadorismo e início do profissionalismo nos JO. O comercialismo considerando os seus antecedentes; a nova linha estratégica adotada por Samaranch ao dizer “yes to commercialization”; a importância do programa TOP como maior programa de marketing mundial; e as questões ligadas à “era do marketing”. O desenvolvimento humano assumindo o gigantismo dos JO como positivo ao desenvolvimento do MO; a importância do respeito aos Direitos Humanos; às questões relativas ao meio ambiente; e o “soft power” como uma adequada posição político-ideológica. Por fim, a política, tendo em atenção a dimensão política do MO; o nacionalismo e os boicotes. Os resultados indicam que, para o adequado desenvolvimento do MO, a linha ideológica de orientação estratégica do amadorismo tinha que ser abandonada e o profissionalismo assumido como uma estratégia inevitável, já que para se ter os melhores eventos desportivos é necessário que se tenha os melhores atletas e estes são os profissionais. Quanto ao comercialismo, esta foi uma importante linha ideológica de orientação estratégica do COI enquanto instrumento de gestão, no sentido de obter receitas para o desenvolvimento do desporto à escala mundial. O desenvolvimento humano, surge neste contexto, como uma linha ideológica de orientação estratégica que através do “soft power” tratou de importantes questões, como o crescimento dos JO sendo parte de um processo natural para o desenvolvimento do desporto e, consequentemente, para o desenvolvimento humano; e o respeito aos direitos humanos e à preservação ambiental como condição indispensável ao desenvolvimento sustentável do MO. A linha ideológica de orientação política e estratégica, mesmo tendo sido evitada por muitos anos, foi de fundamental importância para projetar o COI rumo ao futuro. Por fim, concluímos que o Olimpismo deve ser considerado como um catalisador de mudanças e de grandes transformações sociais ao serviço do desenvolvimento humano através da estratégia político-ideológica do “soft power”.
Descrição: Doutoramento em Motricidade Humana na especialidade de Ciências do Desporto.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4852
Aparece nas colecções:BFMH - Teses de Doutoramento / Ph.D.Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese de Doutoramento - Alcides Vieira Costa.pdf2,78 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.