Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4708
Título: Construir no construído. O objecto-cidade como desenho da superficie urbana.
Autor: Teiga, Filipa Camacho Sacramento
Orientador: Ravara, Pedro Belo
Palavras-chave: Objecto-cidade
Superfície urbana
Desenho do chão
Desenho do tecto
Intraestrutura
Alcântara
Object-city
Urban surface
Ground design
Ceilling design
Infrastructure
Data de Defesa: Jan-2012
Editora: Faculdade de Arquitectura de Lisboa
Citação: TEIGA, Filipa Camacho Sacramento - Construir no construído. O objecto-cidade como desenho da superficie urbana. Lisboa : FA, 2012. Tese de Mestrado.
Resumo: A temática do objecto-cidade é resumida num princípio organizacional de resolução de problemas concretos no meio urbano envolvente. A sua interacção base entre forma, programa e organização permite uma boa resposta a imperativos actuais bastante exigentes: eficiência na afectação do solo urbano, condições incertas de dimensão ou forma, flexibilidade espacial, complexidade programática e relacionamento com o contexto. O objecto-cidade vive da activação de múltiplos núcleos, da sua agregação parte-a-parte e dos espaços entre si, constituindo-se positivamente enquanto operador urbano. Confere na possibilidade de desenhar o espaço relacional, os limites da cidade e as zonas de dispersão urbana, acarretando uma directa conotação com a noção de fronteira. Expressa deste modo a aproximação da arquitectura à dimensão da cidade e da paisagem e a progressiva indistinção entre estrutura (edifício) e infraestrutura (contexto). O legado da arquitectura brutalista brasileira permite complementar esta questão por meio da visão que focaliza a diluição das barreiras entre edifício e desenho urbano, através da expressão de uma superfície densa urbana. No caso brutalista, esta visão está patente no desenho das suas superfícies, interdependentes e antagónicas entre si: o desenho do chão e o desenho do tecto. Os objectivos deste trabalho prendem-se com a exploração da estratégia do objecto-cidade num caso prático, numa proposta para um fragmento urbano situado em Alcântara, Lisboa. A potencialidade desta estratégia verifica-se maior em situações como a estudada: trata-se de um território urbano marcado pela descontinuidade dos seus tecidos, devido à preponderância da infraestrutura metropolitana em todo o seu vale, e à marcação de grandes vazios urbanos derivados da recessão industrial do final do séc. XX. A proposta encara a possibilidade de funcionar como catalisador urbano, contrariando o isolamento progressivo dos tecidos sociais em Alcântara, tal como de proporcionar um percurso entre a cidade consolidada e a margem ribeirinha, há muito perdido.
Descrição: Tese de Mestrado em Arquitectura
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4708
Aparece nas colecções:BFA - Teses de Mestrado / Master Thesis
DPAUD - Tese de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TeseMestrado_FilipaTeiga_10_11#5397.pdf201,04 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.