Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/4067
Título: Avaliação da infecção por morbilivírus em cetáceos arrojados na costa portuguesa
Autor: Bento, Maria Carolina Rocha de Medeiros
Orientador: Duarte, Ana Isabel Simões Pereira
Afonso, Fernando Ribeiro Alves
Palavras-chave: Morbilivírus
cetáceos arrojados
sequenciação
anticorpos
Morbillivirus
stranded cetaceans
sequencing
antibodies
Data de Defesa: 26-Jan-2012
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Bento, M.C.R.M. (2012). Avaliação da infecção por morbilivírus em cetáceos arrojados na costa portuguesa. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: O Dolphin morbilivírus (DMV) e o Porpoise morbillivirus (PMV) são membros da subfamília Paramyxovirinae, família Paramyxoviridae. Estes vírus são importantes nos cetáceos uma vez que em conjunto com outros factores podem afectar a sobrevivência destas espécies, havendo registos de epidemias em animais marinhos desde 1987. Até agora, não havia informação a este respeito relativa a animais arrojados na costa portuguesa. Neste trabalho realizou-se um rastreio de antigéneo viral em amostras recolhidas em cetáceos arrojados disponibilizadas pela Rede Nacional de Arrojamentos e pelo CRAM-Q – Centro de Reabilitação de Animais Marinhos de Quiaios. Amostras de pulmão e cérebro (n=40) foram recolhidas entre 2004 e 2011 de 25 Delphinus delphis, 4 Globicephala sp, 8 Stenella coeruleoalba, 2 Phocoena phocoena e 1 Mesoplodon mirus. Após extrecção de ARN total as amostras foram testadas por rt-PCR convencional. Os primers foram escolhidos através de http://www.ncbi.nlm.nih.gov/tools/primer-blast/ e amplificam fragmentos com 550 pb do gene M do DMV. Obtiveram-se três amostras positivas que foram sequenciadas e a sua especificidade foi confirmada na base de dados da NCBI (http://blast.ncbi.nlm.nih.gov/Blast.cgi) e as amostras mostraram partilhar 99% de homologia com as duas sequências disponíveis para o gene M do DMV. Assim, 7,5% dos animais foram positivos a ácido nucleico (dois Stenella coeruleoalba de 2007 e 2011 e um Globicephala melas de 2008). Para a análise de anticorpos utilizou-se um kit de ELISA para detecção de anticorpos anti-esgana de cão da Ingezim e analisaram-se 37 amostras. Para substituição do anticorpo anti-espécie conjugado utilizou-se a proteína-A conjugada com a peroxidase devido à afinidade desta proteína para a fracção Fc dos anticorpos. Obtiveram-se 8 amostras seropositivas, representando 21,6% das amostras. Com este trabalho conclui-se que há circulação de morbilivírus nas populações de odontocetes que arrojam em Portugal.
ABSTRACT - Evaluation of Morbilivirus Infection in Cetaceans Stranded Along the Portuguese Coast - Dolphin morbillivirus (DMV) and porpoise morbillivirus (PMV) are members of the subfamily Paramyxovirinae, family Paramyxoviridae. These virus can have a major impact in cetacean populations specially when combined with other stress factors. It was reported in cetaceans for the first time in 1987 and until now there was no available information about this virus in animals stranded in the portuguese coast. In this study a survey was conducted in order to detect viral antigen in samples from stranded cetaceans that were provided by the portuguese national strandings network and by CRAM-Q – Rehabilitation Centre for Marine Animals - Quiaios. Samples of lung and brain (n=40) collected between 2004 and 2011 were tested: 25 Delphinus delphis, 4 Globicephala sp., 8 Stenella coeruleoalba, 2 Phocoena phocoena and 1 Mesoplodon mirus. After total RNA extraction these samples were tested by conventional one-step RT-PCR and the primers targeting a 550 bp fragment included in the M gene of the DMV/PMV genome were chosen by the Primer Designing Tool available through http://www.ncbi.nlm.nih.gov/tools/primer-blast/. The expected amplicon was detected in the lung samples of two Sc and one Gm, collected in 2007, 2011 and 2008 respectively. After sequencing its specificity was confirmed against the NCBI nucleotide database (http://blast.ncbi.nlm.nih.gov/Blast.cgi) sharing 99% homology with the two available sequences of DMV M gene. In order to detect antibodies anti-DMV an ELISA kit for CDV antibodies (Ingezim) was used and a total of 37 samples were tested. The kit was adapted and protein-A peroxidase was used istead of the conjugated serum provided since this protein has afinity to bind to the Fc fraction of mammalian imunoglobulins. 21,6% (n=37) of the samples were considered to be positive. This study allowed the confirmation of Morbillivirus circulation among the cetacean populations that strand in Portugal.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/4067
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Avaliaçao da Infecçao por Morbilivirus em Cetaceos Arrojados na Costa Portuguesa.pdf1,75 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.