Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3924
Título: Changes in defensive playing method influence the collective behaviour of association football teams
Autor: Frias, Telmo José Bidarra
Orientador: Araújo, Duarte Fernando Rosa Belo Patronilho de
Palavras-chave: Análise de jogo
Comportamento
Equipa
Futebol
Jogo defensivo
Data de Defesa: 2012
Resumo: Sports investigations have increasingly considering teams as complex, dynamical systems and are starting to capture their collective behaviours respecting the complex relations developed by players. However, few studies have focused on the influence of specific performance constraints in the collective behaviours of teams. The aim of this investigation was to analyse the influence of defensive method (zone vs. man-to-man) in the collective performance of association football teams. We analysed two small-sided games played by two teams of 6 players (5 outfield players plus a goalkeeper) both using zone defence in the first experimental condition and man-to-man defence in the second one. Collective performance of teams was captured by 4 collective variables found in literature - surface area, stretch index, length per with ratio (lpwratio) and teams’ centres distance. Results clearly confirmed our hypothesis that the defensive method influences teams’ collective behaviours. Using zone defence, teams showed low values of surface area (326±139 m2 vs. 360±172 m2 for team 1 and 195±111 m2 vs. 265±133 m2 for team 2) and length per with ratio (0.70±0.20 vs. 0.80±0.42 for team 1 and 0.47±0.21 vs. 0.58±0.24 for team 2), and showed high values of geometrical centres distance (8.6±2.3 m vs. 5.4±1.6 m), when compared to man-to-man defence. Stretch index values were not similar for the two teams as team 1 showed high values for zone defence (15.7±2.8 m vs. 15.2±3.0 m) and team 2 showed low values for zone defence (10.9±2.8 m vs. 11.6±2.6 m). Analysing variability the results are consistent with mean values: lower values in zone defence for surface area and lpwratio, higher values in zone defence for teams’ centres distance and inconsistent values for stretch index. Effect size values suggested that changes in the collective behaviours of teams imposed by the manipulation of the defensive method resulted less strong than the own differences between the two teams. This finding highlighted the importance of each team to be considered as a social entity with an identity and peculiar behaviour.
A investigação no desporto tem vindo a considerar as equipas como sistemas dinâmicos complexos e tem procurado analisar o seu comportamento tendo em conta as relações complexas desenvolvidas pelos jogadores. Contudo, poucos estudos se têm focado na influência de constrangimentos no comportamento coletivo das equipas. O objectivo desta investigação foi analisar a influência do método de jogo defensivo (zona vs. homem-a-homem) no comportamento coletivo de equipas de futebol. Foram analisadas 2 equipas de 6 jogadores (5 de campo e um guarda-redes) em dois jogos reduzidos em que ambas utilizaram defesa à zona no primeiro jogo e defesa homem-a-homem no segundo. O comportamento das equipas foi analisado através de 4 variáveis coletivas encontradas na literatura – área da equipa, índice de dispersão, rácio de profundidade por largura e distância entre os centros. Os resultados confirmaram a hipótese de que o método de jogo defensivo influencia o comportamento coletivo das equipas. Quando utilizaram a defesa à zona as equipas apresentaram valores mais baixos de área da equipa (326±139 m2 vs. 360±172 m2 na equipa 1 e 195±111 m2 vs. 265±133 m2 na equipa 2) e de rácio de profundidade por largura (0.70±0.20 vs. 0.80±0.42 na equipa 1 e 0.47±0.21 vs. 0.58±0.24 na equipa 2) e apresentaram valores superiores na distância entre os centros das equipas (8.6±2.3 m vs. 5.4±1.6 m), comparando com a defesa homem-a-homem. Os resultados do índice de dispersão foram diferentes uma vez que a equipa 1 apresentou valores superiores na defesa à zona (15.7±2.8 m vs. 15.2±3.0 m) enquanto a equipa 2 apresentou valores inferiores na defesa à zona (10.9±2.8 m vs. 11.6±2.6 m). Os resultados da variabilidade seguem as mesmas tendências dos resultados das médias. Os valores do effect size sugerem que as alterações no comportamento impostas pela manipulação do método de jogo defensivo são menos influentes que a diferença entre as equipas. Os resultados realçam a importância de cada equipa ser considerada como uma entidade social única, com uma identidade e um comportamento peculiares.
Descrição: Mestrado em Treino de Alto Rendimento
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3924
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
FriasTelmo_ArticleMTAR_Final.pdf934,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.