Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/390
Título: Estudo sero-epidemiológico da infecção por Leishmania infantum em cães e gatos do município de Vila Franca de Xira (Ribatejo, Portugal) utilizando o teste de imunofluorescência indirecta
Autor: Faria, Tânia Cristina Pereira
Orientador: Afonso, Fernando Ribeiro Alves
Fonseca, Isabel Maria S. Pereira da
Palavras-chave: Leishmania
IFAT sero-prevalência
Cão
Gato
Vila Franca de Xira
Inquérito
Leishmania
IFAT sero-prevalence
Dogs
Cats
Vila Franca de Xira
Survey
Data de Defesa: 2008
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Resumo: A leishmaniose canina é uma zoonose, com importância crescente em saúde pública. Em Portugal, é provocada pelo protozoário Leishmania infantum e transmitida por um insecto do género Phlebotomus. Actualmente, os gatos são considerados novos hospedeiros reservatórios da doença. A amostra deste estudo foi constituída por dois grupos de animais (cães e gatos), um proveniente de uma clínica veterinária do município de Vila Franca de Xira e o outro de uma associação protectora local. Os objectivos foram: (i) determinar e comparar, com o recurso a IFAT, os valores de sero-prevalência de Leishmania nos dois grupos; (ii) efectuar um inquérito aos donos dos animais, para detectar possíveis factores de risco na transmissão da leishmaniose e avaliar o grau de conhecimento da doença; (iii) divulgar informação sobre a leishmaniose, através da distribuição de um panfleto no final da consulta. Através da IFAT detectou-se que 47,44% (37/78) dos cães da clínica tinham anticorpos anti-Leishmania enquanto que os cães do canil apresentaram 46,0% (23/50) de resultados positivos. Não foram detectados anticorpos em gatos. Na análise estatística não foram detectadas diferenças significativas entre os dois grupos de cães. Os resultados do inquérito mostraram que dentro dos factores de risco apreciados apenas a prevenção foi considerada significativa.
ABSTRACT: The canine leishmaniosis is a zoonosis with a growing importance in public health. In Portugal the disease is caused by the protozoan Leishmania infantum, and transmitted by Phlebotomus sp. Nowadays, cats are considered reservoir of the disease. Two groups of animals (dogs and cats) were studied, one from a veterinary clinic in the Vila Franca de Xira town, and the other from a local animal shelter. The objectives were: (i) to determine and to compare, using the IFAT, the sero-prevalence values of leishmaniosis in these two groups; (ii) to carry out a survey to the animal owners to detect possible risk factors for the transmission of leishmaniosis and to evaluate the level of knowledge of the disease; (iii) to distribute information about the disease, providing a flyer at the end of the clinical examination. Using IFAT, 47,44% (37/78) of the dogs from the clinic had leishmania antibody titers, while 46,0% (23/50) of the dogs from the animal protection association showed positive results. No antibody titers were found in cats. Statistical analysis revealed no significant differences between the two groups of dogs. The survey showed that among the risk factors identified only the prevention was found to be significant
Descrição: Dissertação de Mestrado
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/390
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado
DSA - Teses de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
capa tese 2.pdfCapa tese19,11 kBAdobe PDFVer/Abrir
documento final tese 2.pdfTese1,73 MBAdobe PDFVer/Abrir
Indice geral final.pdfÍndice e resumos129,31 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.