Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3890
Título: Estudo ergonómico do risco ocupacional das tarefas de movimentação manual de doentes e da capacidade de trabalho dos profissionais
Autor: Capelo, Carla Andreia Sequeira
Orientador: Cotrim, Teresa Margarida Crato Patrone
Palavras-chave: Capacidade de trabalho
Envelhecimento
Ergonomia hospitalar
Movimentação manual de doentes
Profissionais de saúde
Risco ocupacional
LME
ICT
IAIE
DINO
Data de Defesa: 2011
Citação: Capelo, Carla (2011)- Estudo ergonómico do risco ocupacional das tarefas de movimentação manual de doentes e da capacidade de trabalho dos profissionais. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana.
Resumo: O objectivo deste estudo foi compreender a relação entre a capacidade de trabalho, a satisfação e o bem-estar dos profissionais, as exigências das tarefas de movimentação manual de doentes e a prevalência de lesões músculo-esqueléticas auto-referidas. A amostra foi constituída por enfermeiros e assistentes operacionais de dois serviços num hospital privado, na sua maioria mulheres, solteiros e licenciados, com uma idade média de 33,08 anos. A capacidade de trabalho média é boa (38,84) e está significativamente associada à idade nos assistentes operacionais. Os profissionais relataram mais queixas nas zonas lombar (53,42%), cervical (42,47%), ombros (36,11%) e dorsal (33,33%) nos últimos 12 meses, verificando-se diferenças estatisticamente significativas entre a presença e a ausência de queixas dorsais e lombares e o ICT, mas sem limitarem a actividade. A satisfação dos profissionais é elevada, apesar de relatarem valores inferiores quanto à falta de tempo (51,95%) e disponibilidade da chefia (54,55%). 19,23% assistiram ou realizaram mobilizações ou transferências com métodos perigosos e 30,77% assistiram ou realizaram mobilizações sem o equipamento adequado. O desempenho dos profissionais durante as transferências foi bom, apesar da ausência de um plano específico. A percepção dos profissionais e doentes sobre as transferências foi positivo.
The purpose of this study was to understand the relation between work ability, satisfaction and well-being of the professionals, the requirements of patient handling tasks and the prevalence of self-reported musculoskeletal complaints. The sample was constituted by nurses and nursing aides of two wards in a private hospital, in its majority women, singles and graduate, with an average age of 33,08 years. The average work ability was good (38,84) and significantly associated with the age in nursing aides. The professionals had told more complaints in the lumbar (53,42%), cervical (42,47%) shoulders (36,11%) and dorsal (33,33%) in the last 12 months, verifying themselves significant statistical differences between the presence and the absence of dorsal and lumbar complaints and the ICT, but without limiting the activity. The satisfaction of the professionals is higher, although there were inferior values to the lack of time (51,95%) and availability of it leadership (54,55%). 19,23% had attended or carried through mobilizations or transferences with dangerous methods and 30,77% had attended or carried through mobilizations without the adequate equipment. The performance of the professionals during the transferences was good, although the absence of a specific plan. The professionals‟ and patients‟ perception of the transferences was positive.
Descrição: Mestrado em Ergonomia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3890
Aparece nas colecções:ERG - Teses de Mestrado
BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Definitiva - Carla Capelo.pdf18,5 MBAdobe PDFVer/Abrir
CarlaCapelo_capa tese (1).pdf67,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.