Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3643
Título: O método Pilates e os seus efeitos em termos de auto-eficácia na musculatura do pavimento pélvico em mulheres com incontinência urinária de esforço
Autor: Soares, Vanda Cláudia da Silveira
Orientador: Oliveira, Raul Alexandre Nunes da Silva
Palavras-chave: Escala de auto-eficácia de Broome
Incontinência urinária de esforço
Método Pilates
Pavimento pélvico
Saúde da mulher
Data de Defesa: 2011
Resumo: Introdução: Os valores de prevalência e incidência da incontinência urinária de esforço (IUE), o seu impacto na qualidade de vida das mulheres afectadas e nos problemas de saúde associados e as implicações financeiras constituem graves consequências. Há assim uma necessidade dos profissionais de saúde desenvolverem intervenções na abordagem à IUE, onde se inclui o Método Pilates (MP). Objectivo: analisar os efeitos que a prática deste método, sem outro tipo de tratamento associado, tem em termos de auto-eficácia na musculatura do pavimento pélvico, em mulheres que sofram de IUE. Métodos: oito mulheres que sofriam de IUE com idade média de 51,8 anos, divididas em dois grupos de quatro, o Grupo Experimental (GE) foi submetido a um programa de treino ao longo de três meses do Método Pilates e o Grupo de Controle (GC) não realizou qualquer intervenção. Ambos os grupos foram avaliados através da "Escala de Auto-eficácia de Broome para Exercícios da Musculatura do Pavimento Pélvico", no início e no final do treino.resultados e Discussão: houve um aumento médio de 53,8, numa percentagem de 96,1% do nível de auto-eficácia das mulheres de GE sujeitas ao programa de treino do MP, enquanto o GC não sofreu praticamente nenhuma alteração, pois obteve uma média de -0,4,numa percentagem de -0,4%, mesmo sendo o GE constituído por mulheres com Índice de Massa Corporal (IMC) médio mais elevado. Conclusão : o programa de Treino do MP foi eficaz num grupo reduzido de quatro mulheres com IUE, em termos do aumento dos scores de auto-eficácia medidos pela "Escala de Auto-eficácia de Broome", num período de três meses, mesmo em mulheres com um IMC médio mais elevado. Recomendamos a continuação de futuros estudos mais abrangentes sobre o tema, quer na dimensão da amostra, nas variáveis a avaliar e num período de seguimento mais prolongado.
Introduction: Growing concerns among healthcare professionals have justified the need of preventive medicine to reduce the incidence and prevalence of female Urinary Incontinence (UI). These concerns are due to the ever growing impact of this condition in the quality of life of women, the number of health related problems and, finally, the economic impact this condition has in both patients and the health care system. The Pilates Method (PM) appears as a possible preventive solution. Goal: analyse the effects the Pilates Method has (no other type of combined treatment) in terms of self-efficacy in the pelvic floor muscles of women suffering from Stress Urinary Incontinence (SUI). Methodology: This study was conducted with eight women suffering from SUI, aged, in average, 51,8 years. These women were divided into two groups of four. First, the Experimental Group (EG), which was submitted to a training programme of three months, and then the Control Group (CG) which didn’t have any kind of training. Both groups, at the beginning and end, were evaluated by the “Broome Pelvic Muscle Self-Efficacy Scale”. Results and Analysis: at the end of the study we found that there was an average increase of 53,8 per 96,1 per cent in self-efficacy levels of women from the EG that underwent the Pilates Method training. Meanwhile, the Control Group was more or less unchanged, since it got an average of -0,4 in a -0,4 percentage, even though the Experimental Group was composed by women with higher BMI (Body Mass Index). Conclusion: The Pilates Training Programme was an effective mean to reduce the scores of self-efficacy measured by the “Broome Pelvic Muscle Self-Efficacy Scale”, in a group of four women, during three months and with these women having higher BMI (than the control group). We recommend further studies on this subject. These studies would have to be more comprehensive in terms of sample, time, measuring instruments used and longer follow-up.
Descrição: Mestrado em Ciências da Fisioterapia
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3643
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Capa A5.pdfCapa e resumos318,94 kBAdobe PDFVer/Abrir
Tese - A5.pdfDocumento principal1,16 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.