Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3613
Título: Globalização e regionalização : os casos da Europa de Leste e da China
Autor: Paulino, Alexandra Ramos de Sousa
Orientador: Faustino, Horácio
Palavras-chave: globalização
regionalização
economia de mercado
desenvolvimento económico
integração
China
Europa de Leste
globalization
regionalization
market economy
economic development
integration
China
East Europe
Data de Defesa: Out-2006
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Paulino, Alexandra Ramos de Sousa. 2006. "Globalização e regionalização : os casos da Europa de Leste e da China". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Num tempo contemporâneo de mudanças, em que as sociedades se cruzam e interligam diariamente num enquadramento global e multicultural, é importante uma análise deste processo. Este trabalho pretende abordar a interdependência dos mercados e das pessoas dos países e das economias em duas grandes ondas de globalização e regionalização, com espaço para ainda falar das terceiras ondas de cada processo, a da revolução tecnológica que não é materializável, mas que, no entanto, move multidões e igualmente milhões e a que sob a "égide" da OMC regista novos acordos regionais impensáveis aquando do início de qualquer processo globalizacional, em que as nações ricas convivem com nações pobres para alcançar um desenvolvimento económico, mas também humano. No contexto de uma União Europeia que interliga sistemas económicos, encontra-se um grupo de países do Leste Europeu, num momento perdido da história e que procura novamente fazer parte de uma indentidade deixada para trás. Assim, estes países abraçam um projecto procurando nesta opção a possibilidade do desenvolvimento e crescimento económico que paralelamente ocorre com uma transformação política a favor da democratização dos poderes. Analisa-se assim, a forma de integração destas economias na União Europeia bem como o seu progresso político e económico a favor da economia de mercado e da democracia. Nesta óptica de internacionalização é acompanhado o percurso da China, como um outro extremo de economia planificada de sectores estatizados e de sector privado inexistente, com um poder político austero e que alcança níveis de crescimento imediatos e inéditos relativamente a todos os outros PVD's. São abordados neste trabalho os mecanismos que permitiram estes desenvolvimentos e que também lhe permitiram vencer no mercado da alta tecnologia, desenvolvendo o sector privado, apostando e beneficiando de um elevado IDE, no fundo o seu posicionamento na globalização e nos processos de regionalização.
In today's constantly changing world, where societies cross and interrelate each other in a global and multicultural dimension on daily basis, it's important to make an analysis of this process. This paper intends to broach the interdependency of markets, people, countries and economies within two main waves of globalization and regionalization. There is also space to study the third waves of each process - the one of the technological revolution, which is not material, but, one the other hand, moves crowds and millions; and the one that, by the aegis of the WTO, registers new unthinkable regional agreements by the time of the begining on any globatization process, where rich nations live together with poor nations aiming to reach economic and human development. Within the context of the European Union that interrelates economic systems, one may find, in a lost moment in history, a group of countries of Eastern Europe that is trying, once again, to become part of an identity left behind. Thus, these countries are embracing a project and seeking, with this option, the possibility of development and economic growth, which occur in a paralell manner with a political transformation in favour of a democratization of powers. Along this paper, it is analysed, then, the integration of these economies in the European Union, as well as, their political and economical progress in favour of a market economy and democracy. In this internationalization perspective, it is also analysed the particular path of China, as being another extreme of a planned economy of state owned sectors and an inxistent private sector, with a severe political power and that reaches levels of immediate and unprecedent growth relatively to all other underdeveloped countries. Along this paper, there are broached the mechanisms that permit these developments and allow, on the other hand, China to win in the market of high technology, stimulating in that way the private sector, betting and gaining from a high FDI - in short, its positioning within the globalization context and the processes of regionalization.
Descrição: Mestrado em Economia Internacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3613
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-ARSP-2006.pdf8,92 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.