Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3573
Título: Formas flexíveis de emprego : estudo empírico do trabalho temporário na região de Setúbal
Autor: Jesus, Élia Isabel Gamito de
Orientador: Kovács, Ilona
Palavras-chave: flexibilidade(s)
flexibilidade do trabalho e do emprego
segmentação do mercado de trabalho
precariedade
trabalho temporário
negociação da flexibilidade
flexibility
labour and job flexibility
segmentation of the labour market
precariousness
temporary labour
negotiation of flexibility
Data de Defesa: Out-2003
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Jesus, Élia Isabel Gamito de. 2003. "Formas flexíveis de emprego : estudo empírico do trabalho temporário na região de Setúbal". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: A flexibilidade, e os conceitos a ela associados, designadamente a competitividade, encontram-se na ordem do dia e invadem o nosso quotidiano impondo nas sociedades contemporâneas, novos valores, novas representações, novos modos de vida, novos modelos de organização do trabalho e novas estratégias e práticas empresariais e societárias. Neste encadeamento de ideias, e embora continuemos na antiga mas actual dicotomia entre capital e trabalho, o factor humano não se encontra apenas associado ao "trabalho", tendendo a ser designado e (devendo ser) entendido como "capital humano", sob a forma de competências e qualificações individuais e grupais e como factor estratégico para o sucesso das organizações. Contudo, o "reverso da medalha" da flexibilidade e em particular das formas flexíveis de emprego, ou os efeitos nocivos da neoliberalização levada ao limite, traduz-se na segmentação do mercado de trabalho e numa polarização social entre dois extremos: regra geral, de um lado, um núcleo duro de trabalhadores-chave, com vínculos laborais estáveis e objecto de uma mobilidade profissional e polivalência ilimitada e, do outros, os trabalhadores periféricos ou substituíveis, com vínculos habitualmente precários e trajectórias profissionais descontínuas. O presente trabalho pretende indagar sobre as oportunidades e/ou desvantagens destes percursos profissionais caracterizados pela sua precariedade e diferentes níveis (salarial, situações de trabalho pouco qualificantes ou mesmo desqualificantes, acesso a formação profissional e as oportunidades de carreira, entre outros), visando modestamente contribuir para um melhor conhecimento desta realidade e enriquecimento da literatura ao nível dos estudos regionais. Suportado num quadro teórico de análise que integra diversas perspectivas e visões, realiza-se um estudo empírico sobre o trabalho temporário na região de Setúbal, através da aplicação de um inquérito por questionário a trabalhadores temporários, de entrevistas com parceiros sociais e institucionais regionais e da exploração de dados estatísticos.
Flexibility, and its associate concepts, like competitiveness, are a important matter that invade our day-by-day imposing in the contemporaries societies, new values, new representations, new ways of life, new models of labour organisation and new enterprises and social practices and strategies. In this context, and even we continue in the old but actual dichotomy between capital and labour, the human factor does not only is assoicated to labour, tending to be assigned and understood as human capital, under the form of abilities and individual and group qualifications and as a strategic factor for organisations success. However, the flexibility, and in particular the flexible forms of job, as also negative effects, or the harmful effect of the neo-liberalisation taken to the limit, are expressed the segmentation of the work market and a social polarisation between two extemities: general rule, in one side, a hard nucleus of key-workers, with steady labour bonds and object of a professional mobility and limitless polyvalence and, in the other side, the peripheral or replaceable workers, with habitually precarious bonds and discontinuous professional trajectories. The present work intends to inquire on the chances and /or disadvantages of these professional passages characterised by its precariousness at different levels (wages, unqualified situations of work, access to professional training and opportunities of career, among others), modestly aiming at to contribute for one better knowledge of this reality and a literature enrichment of the regional studies. Supported in a theoretical picture of analysis that integrates a diverseness of perspectives, an empirical study is become full-filled on the temporary work in the regiona of Setúbal, through the application of an inquiry by questionnaire to temporary workers, and interviews with regional social and institutional partners and of the exploration os statistical data.
Descrição: Mestrado em Sociologia Económica e das Organizações
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3573
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DCS - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-EIGJ-2003.pdf13,75 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.