UTL Repository >
Faculdade de Medicina Veterinária >
Biblioteca >
BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/3410

Título: Hipocalcémia : quantificação do cálcio ionizado inicial em cães traumatizados e seu valor predictivo : estudo preliminar
Autor: Figueiredo, Inês Henriques
Orientador: Almeida, Nuno Gonçalo Paixão Amaral dos Santos
Pomba, Maria Constança Matias Ferreira
Palavras-chave: Cálcio ionizado
Hipocalcémia
Cão
Trauma
Morbilidade
Mortalidade
Ionized calcium
Hypocalcaemia
Dog
Morbidity
Mortality
Issue Date: 17-Jun-2011
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: FIGUEIREDO, I. H. (2011). Hipocalcémia : quantificação do cálcio ionizado inicial em cães traumatizados e seu valor predictivo : estudo preliminar. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: Em medicina humana, trauma é a causa de morte mais comum em jovens nos países desenvolvidos, para prevenir essa ocorrência têm se feito uso de indicadores de mortalidade. O cálcio ionizado possui um elevado potencial para poder ser usado com indicador de prognóstico. Com o corrente estudo pretendeu-se quantificar a frequência de hipocalcémia nos cães com história de trauma, que dão entrada na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Veterinário Central, e tendo em conta as diferenças, entre os níveis médios observados nos pacientes traumatizados sobreviventes (n=47) e os pacientes traumatizados não sobreviventes (n=14), determinar a sua capacidade como indicador de mortalidade. O cálcio foi correlacionado com os dias de internamento para determinar a morbilidade. Procedeu-se à recolha de amostras de sangue de cada paciente e quantificou-se o cálcio pelo método eléctrodo ião-selectivo, utilizando-se como instrumento de medição o Bayer Rapidlab 865® Siemens Medical Solutions. Concluiu-se que, as concentrações de cálcio foram menores nos pacientes traumatizados (1.24 ± 0.14 mmol/L), do que nos pacientes do grupo controlo (1.37 ± 0.06 mmol/L), p<0.01. Os cães não sobreviventes manifestaram valores médios de cálcio ionizado (1.04 ± 0.09 mmol/L) inferiores quando comparados com animais sobreviventes (1.30 ± 0.08 mmol/L), p<0.001, concluindo-se que animais com valores de hipocalcémia menores apresentaram pior evolução e consequentemente pior prognóstico. A taxa de sobrevivência foi maior nos animais normocalcémicos (100%) ou com hipocalcémias ligeiras (90%), do que no grupo com hipocalcémia moderada/severa (24%). Existe uma correlação moderada entre a concentração sérica de cálcio ionizado e o número de dias de recuperação (r= - 0.579).
ABSTRACT - In human medicine, trauma is the number one cause of death in youngsters in developed countries and to prevent this, use of mortality indicators has been made. Ionized calcium has high potential for being used as a prognostic indicator. With this current study, we hope to quantify the lasting effects of hypocalcaemia in dogs with previous trauma records, admitted to the Intensive Care Unit of the Central Veterinarian Hospital, and considering the differences between the average level observed in traumatized surviving patients (n=47) and non-surviving traumatized patients (n=14), determining their capacity as a mortality indicator. To determine the morbidity, the calcium was correlated with the days of hospitalization. We proceeded with the extraction of blood samples from the patients and the quantification of calcium by the ion selective electrode method using as a measuring instrument the Bayer Rapidlab 865® Siemens Medical Solutions. It was concluded that the calcium concentrations were lower in traumatized patients (1.24 ± 0.14 mmol/L) than in patients in control group 1.37 ± 0.06 mmol/L), p<0.01. The nonsurviving dogs manifested average levels of ionized calcium (1.04 ± 0.09 mmol/L) inferior when comparing with surviving animals (1.30 ± 0.08 mmol/L), p<0.001, demonstrating that animals with lower figures of hypocalcaemia showed a worse progression and consequently a worse prognosis. The survival rate was higher in animals with normal calcium levels (100%) or with light hypocalcaemia levels (90%) than in the group with moderate/severe hypocalcaemia (24%). There is a moderate correlation between the serum concentration of ionized calcium and the number of recovery days (r= - 0.579).
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3410
Appears in Collections:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Hipocalcemia quantificaçao do calcio ionizado inicial em caes traumatizados e seu valor predictivo.pdf4,39 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia