Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3399
Título: O impacto do licenciamento comercial e os efeitos na competitividade da economia portuguesa
Autor: Garneche, João Carlos Magalhães
Orientador: Santos, Vitor
Palavras-chave: Custos de Transacção
Restrições Verticais
Economias de Escala
Fronteira de Possibilidades de Produção
Eficiência
Retalho
Transaction Costs
Vertical Restrains
Scale Economies
Stochastic Frontier Production
Efficiency
Retail
Data de Defesa: Mar-2006
Citação: Garneche, João Carlos Magalhães. 2006. "O impacto do licenciamento comercial e os efeitos na competitividade da economia portuguesa". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão
Resumo: A intensa e continua intervenção do Estado no sector do comércio a retalho nos últimos anos, deve-se essencialmente à necessidade de garantir que Portugal possa através deste tipo de actuação governativa criar condições para que o sector em causa, possa ser mais eficiente e contribuir para o crescimento da economia, tornando-a mais competitiva. Contudo, a contestação que se faz sentir por parte dos principais agentes económicos que compõem o sector, em relação a esta intervenção, abre um espaço para uma problemática, sobre, até que ponto estará Portugal no caminho certo para os objectivos preconizados. Surge então, a necessidade de confrontar a estratégia empresarial e organizacional das empresas portuguesas juntamente com a envolvente criada pela política pública, cora outros modelos de retalho, como são por exemplo, os EUA e a França, os quais têm apresentado resultados muito interessantes do ponto de vista da eficiência. Assim, e por um lado, os EUA assentes numa vertente liberalista onde a concorrência é intensa e o investimento em TIC associado às economias de escala, marcam a diferença para uma gestão logística eficiente e geradora de redução dos principais custos de transacção, por outro, a França, que se apresenta muito proteccionista, onde a concentração de empresas é elevada e em que o poder de mercado e as restrições verticais associadas ás economias de escala, têm sido o caminho seguido para a eficiência, por parte das empresas deste sector. Neste trabalho pretende-se determinar qual destas duas orientações ou modelos estratégicos são os mais eficientes, para isso, realiza-se uma abordagem teórica, confrontando as duas realidades e enquadrando-as com a teoria económica. Apresenta-se um modelo econométrico que servirá de base á estimação de uma FPP, onde o objectivo será determinar a eficiência de algumas das principais empresas dos 3 países em estudo, no período 1999-2001. Analisam-se os respectivos resultados e enquadram-se os mesmos na dicotomia identificada. Por último, identifica-se a política pública do sector em causa e como a mesma pode ter vários efeitos no crescimento económico e na competitividade da economia portuguesa.
The strong and continuous government intervention in the Portuguese retail sector is due to the need of creating efficiency improvement conditions and also to economic achievement growth. However, there's a lot of discussion about this policy success between the sector economic players. The role play of the facts creates a gap to a new investigation. Is Portugal in the right way to achieve those targets? It's important to confront the Portuguese entrepreneurship and organizational strategy together with the institutional environment created by the public policy, together, with other and efficient retail models such as: USA and France. The USA retail sector it's marked by a liberal environment where the intense competition and the higher technology investments, associated with the scale economies make the difference, in order to get an efficient logistic that reduces the transaction costs. In the opposite there is the protectionist French model where the enterprises concentration, the buyer power and the vertical restrains associated with the scale economies, are the key factors to the French retail success. The target of the investigation is to find from this dichotomy, the most efficient model. To this purpose a theoric analysis was done in which the two models were confronted with the economic theory. An econometric model will be presented as estimation to get the stochastic frontier production and the efficiency scores to the national retail companies of the 3 countries involved in this study, at the time 1999-2001. All the results are presented and explained according to that dichotomy. At last it will be explained the importance of public policy and its effects across the economic growth and the competitiveness of Portuguese economy.
Descrição: Mestrado em Gestão e Estratégia Industrial
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3399
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-JCMG-2006.pdf7,93 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.