Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3359
Título: Utilização de gastroscopia no despiste da EGUS / SUGE (Equine Gastric Ulcer Syndrome / Síndrome de Úlcera Gástrica Equina)
Autor: Simões, Joana de Sousa Azevedo
Orientador: Tilley, Paula Alexandra Botelho Garcia de Andrade Pimenta
Luís, José Paulo Pacheco de Sales
Palavras-chave: Síndrome de Úlcera Gástrica Equina
SUGE
Gastroscopia
Factores de risco
Helicobacter spp.
GastroGard™
Equine Gastric Ulcer Syndrome
EGUS
Gastroscopy
Risk factors
Data de Defesa: Abr-2011
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Simões, J.S.A. (2011). Utilização de gastroscopia no despiste da EGUS / SUGE (Equine Gastric Ulcer Syndrome / Síndrome de Úlcera Gástrica Equina). Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A Síndrome de Úlcera Gástrica Equina (SUGE) tem recebido nas últimas décadas uma atenção crescente, devido à sua elevada prevalência, e às suas repercussões económicas e no bem-estar dos animais. Pensa-se que a SUGE terá uma etiologia multifactorial, envolvendo vários factores de risco que predispõem à lesão da mucosa ao alterarem a acidez gástrica, a concentração de ácidos gordos voláteis ou o aporte sanguíneo. São considerados factores de risco a intensidade e regime de exercício físico, a dieta, a estabulação permanente, a terapêutica com anti-inflamatórios não esteroides e o stress. A bactéria Helicobacter pylori não foi isolada até à data em equinos, embora tenha sido descoberta outra espécie enterohepática – Helicobacter equorum. Contudo, foi identificado ADN tipo-Helicobacter em vários cavalos com ulceração gástrica. A gastroscopia é o único método de diagnóstico definitivo in vivo disponível e as úlceras são frequentemente achados gastroscópicos em animais assintomáticos, já que os sinais clínicos são normalmente inespecíficos e ligeiros. Este trabalho teve como objectivo avaliar a presença da SUGE num grupo de 12 cavalos Puro Sangue Lusitanos (PSL) por meio de gastroscopia, procurando identificar factores de risco que contribuam para a presença de lesões gástricas, incluindo a pesquisa de Helicobacter spp.. Assim, todos os cavalos foram submetidos a gastroscopia, biópsia da mucosa glandular gástrica e medição do pH gástrico. Os cavalos que apresentaram graus de ulceração elevados foram submetidos a terapêutica com omeprazol, formulação pasta oral (GastroGard™, Merial). Os doze cavalos avaliados apresentavam lesões na mucosa gástrica, contudo apenas 9 foram medicados com GastroGard™. Os resultados obtidos vão de encontro à eficácia, já testada, do GastroGard™ no tratamento da ulceração gástrica, já que mesmo não se observando uma remissão completa das lesões, estas tendiam para a cicatrização. Também após administração do fármaco observou-se melhoria dos sinais clínicos que alguns cavalos manifestavam. Os resultados deste trabalho mostram que factores de risco como o maneio, alimentação, exercício e stress terão importância preponderante na ocorrência da SUGE. Os antiinflamatórios não esteróides são considerados ulcerogénicos em equinos, contudo o único animal medicado com estes fármacos apresentava uma mucosa gástrica saudável.
ABSTRACT - The use of gastroscopy in the diagnosis of EGUS/SUGE (Equine Gastric Ulcer Syndrome / Síndrome de Úlcera Gástrica Equina) - Equine Gastric Ulcer Syndrome has received an increasing attention in the last decade due to its high prevalence, economic repercussions and impact on animal welfare. It’s believed that EGUS has a multifactorial etiology, involving several risk factors that predispose to gastric lesion by altering gastric acidity, concentration of volatile fatty acids or mucosal irrigation. Exercise intensity, diet, stall confinement, use of nonsteroidal antiinflammatory drugs and stress are considered to be risk factors. Helicobacter pylori has not to date been isolated in equines, though another enterohepatic specie has been identified – Helicobacter equorum. However, Helicobacter-like DNA has been found in several horses with gastric ulceration. Gastroscopy is the only in vivo definite diagnostic method and ulcers are frequently a gastroscopic finding in assymptomatic animals, since clinical sings are generally mild and non-specific. This work’s objective was to evaluate the presence of EGUS in a group of 12 Pure Blood Lusitano horses by means of gastroscopy, while trying to identify risk factors that may contribute to the apearence of gastric lesions, including the presence of Helicobacter spp.. Therefore, all the horses were submitted to gastroscopy, gastric glandular mucosa biopsy and the evaluation of gastric pH. The horses that had high scores of ulceration were submitted to treatment with omeprazol, oral paste formulation (GastroGard™, Merial). The twelve horses evaluated had gastric lesions, although only nine were treated with GastroGard™. Our results are in agreement with the efficacy already proven of GastroGard™ in the treatment of gastric ulceration. Even when complete remission of lesions was not observed, there was a tendency to healing. Also after the drug administration improvement of clinical signs was shown by some of the horses. Results show that risk factors such as environment, diet, exercise and stress play an important role in the development of EGUS. Although, nonsteroidal anti-inflammatory are considered ulcerogenic in horses, the only animal medicated with these drugs had a healthy gastric mucosa.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3359
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Utilizaçao de gastroscopia no despiste da EGUS.pdf5,4 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.