Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/3134
Título: Mastocitomas em canídeos : estudo retrospectivo
Autor: Navega, Patrícia Raquel da Silva
Orientador: Brito, Maria Teresa da Costa Mendes Vítor Villa de
Basso, Maria Alexandra Costa
Palavras-chave: Cão
Mastocitoma
Oncologia
Tumores de pele
Estudo retrospectivo
Dog
Mast cell tumor
Oncology
Skin tumors
Retrospective study
Data de Defesa: Abr-2011
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Navega, P.R.S. (2011). Mastocitomas em canídeos : estudo retrospectivo. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: Os mastocitomas são tumores comuns da pele dos cães. Estes tumores representam 16 a 21% de todos os tumores cutâneos e cerca 11-27% de todos os tumores malignos da pele. O estudo teve como objectivo avaliar as variáveis epidemiológicas, clínicas e histológicas deste tumor em canídeos, em casos analisados na FMV-UTL entre os anos de 2005 e 2010. Foram consultados todos os relatórios de análise histopatológica com diagnóstico de mastocitoma e os resultados são apresentados na forma de média ± desvio-padrão e probabilidade, tendo os valores de p<0,05 significado estatístico. Numa primeira fase do estudo foram identificados 299 mastocitomas: 271 casos de tumores solitários e os restantes 28 de tumores múltiplos. Nos tumores solitários as percentagems do grau de malignidade das lesões foram: 27,3% de grau I; 45,0% de grau II e 26,9% de grau III. Nos mastocitomas múltiplos as percentagens do grau de malignidade das lesões foram: 28,6% tumores de grau I, 35,7%de grau II, 14,3% de grau III, 7,1% de grau I e II e 14,3% de grau II e III. Numa segunda fase, estudaram-se as fichas clínicas de 98 animais com a forma solitária e de 13 com a forma múltipla. Nos 98 animais com mastocitomas solitários, os dados não evidenciaram associação entre a patologia cutânea e o grau de malignidade (p=0,810), ulceração (p=0,576), recidiva (p=0,200) e metastização (p=0,263) das lesões, assim como não se encontrou associação entre a ulceração e o grau de malignidade (p=0,303). O grau de malignidade mostrou associação com a sobrevivência dos animais atingidos (p=0,012). A recidiva tumoral surgiu em 46% dos casos e em 14% destes animais ocorreu metastização. Nos 13 animais com a forma múltipla do mastocitoma, o grau histológico não apresentou associação com a inflamação cutânea (p=1,000) e apenas 3 (23,08%) animais morreram em consequência do mastocitoma múltiplo. Os resultados deste estudo sugerem não haver associação entre a inflamação cutânea e a ocorrência de mastocitoma. Não foi possível estabelecer associação entre o grau de malignidade e as outras variáveis em estudo, em ambas as formas tumorais. Neste estudo, os mastocitomas múltiplos apresentaram um baixo número de casos de recidiva, metastização e morte devida ao tumor o que indicia o baixo potencial maligno destes tumores
ABSTRACT - MAST CELL TUMOURS IN DOGS: A RETROSPECTIVE STUDY - Mast cell tumours are common skin tumours in dogs. They represent 16 to 21% of all skin tumours and about 11-27% of the malignant skin neoplasms. The aim of this study was to evaluate epidemiological variables, clinical and histological features of this tumour in the dog in cases analysed in the FMV-UTL, between the years of 2005 to 2010. Histopathological reports with diagnosis of mast cell tumor have been retrieved and the results are presented in probability and mean ± standard deviation. The chosen statistical significance level was set at 5% (p<0,05). In a first phase of this study, 299 mast cell tumors were identified: 271 cases of solitary tumours and the remaining 28 were multiple tumours. In solitary tumours the histologic grading percentage was 27.3% in grade I tumours, 45.0% in grade II tumours and 26.9% in grade III tumours. Multiple mast cell tumours revealed a histologic grading percentage of 28.6% in grade I tumours, 35.7% in grade II tumours, 14.3% in grade III tumours, 7.2% in grade I and II tumours and 14.3% in grade II and III tumours. In the second phase of the study, the clinical reports of 98 animals with solitary tumours and 13 with multiple mast cell tumours were studied. In the 98 animals with solitary mast cell tumours, the results had not shown association between skin inflammation and malignancy grade (p=0.810), ulceration (p=0.576), recurrence (p=0.200) and metastization (p=0.263) as well as ulceration had no association with degree (p=0.303). Tumor grade was associated with animal survival (p=0.012). Recurrence occurred in 46% of the cases and in 14% of those cases there was metastatic disease. In thirteen animals with multiple mast cells tumour there was no association between grade tumour and cutaneous inflammation (p=1.000) and only three (23.08%) animals died from multiple mast cell tumours. These results suggest the absence of association between skin inflammation and occurrence of cutaneous mast cell tumours. Tumour grade had not shown association with other variables in both tumoral forms. In this study multiple mast cell tumours were related with decreased rates of recurrence and metastatic development and death in sequence of the tumour this might indicate the low malignant potential of these tumours.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/3134
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mastocitomas em canideos.pdf4,78 MBAdobe PDFVer/Abrir
Resumo e Abstract.docx17,49 kBMicrosoft Word XMLVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.