Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/2929
Título: Des-sub-urbanizar. O papel do arquitecto como mediador entre a cidade formal e a cidade informal
Autor: Araújo, Ana Filipa Verol de
Orientador: Bagulho, Fernando Alberto Nunes da Silva
Palavras-chave: Cidade informal
Habitação evolutiva
Densidade
Auto-construção
Estética singular
Arquitectura popular
Informal city
Evolutionary / flexible housing
Density
Self-construction
Singular aesthtics
Vernacular architecture
Data de Defesa: Dez-2010
Editora: Faculdade de Arquitectura de Lisboa
Citação: ARAÚJO, Ana Filipa Verol de - Des-sub-urbanizar. O papel do arquitecto como mediador entre a cidade formal e a cidade informal. Lisboa : FA, 2010. Tese de Mestrado
Resumo: Nesta breve reflexão proponho-me entender e dissertar sobre conceitos que me apoiarão no desenvolvimento do projecto final de mestrado, que se debruçará sobre o tema da habitação evolutiva no bairro da Cova da Moura. Este é um bairro informal que se desenvolve na periferia da cidade de Lisboa e apresenta características singulares evidenciadas na sua dimensão espácio-temporal, caracterizada por espaços complexos e diversos, com identidade cultural própria, dos quais a comunidade local se apropria vivendo-os harmoniosamente. A elevada densidade populacional, a prática da auto-construção e a espontaneidade da distribuição das actividades são, assim, pontos cruciais que criam uma imagem pouco usual do bairro e que define um gosto associado a uma estética singular, produto da arquitectura popular que se adapta às condições do local, promovendo a reciclagem urbana. Proponho, para concluir, que olhemos a cidade informal como exemplo potenciador de sociabilidades e que, ao invés de destruirmos o seu tecido urbano original submetendo-o a transformações urbanísticas que não favorecem a apropriação pela comunidade, estimulemos a contaminação da cidade formal por essas relações sócio espaciais que se desenvolvem na cidade informal. Penso que esta é uma solução ao alcance de todos que permite suturar a ruptura entre as partes e encher de vida a cidade.
In this brief discussion I propose to understand and develop concepts that will support the final draft of the Master, that will look into the issue of housing in the evolutionary neighborhood of Cova da Moura. This is an informal neighborhood that develops in the outskirts of Lisbon and has unique features in its spatial-temporal dimension, characterized by complex and diverse spaces, with its own cultural identity, of which the local community appropriates them harmoniously. The high population density, the practice of self-construction and spontaneity of the distribution of activities are crucial points that create an unusual image of the neighborhood and that defines a like associated with a unique aesthetic, a product of popular architecture that fits site conditions, promoting urban recycling. In conclusion, we look the informal city as an example of sociability and that instead of destroying the original urban tissue by subjecting it to urban transformations that do not favor ownership by the community, nurture the contamination of the city by these relationships developed in the informal city. This is an affordable solution that allows all suturing the rupture between the parties and fill the city with life.
Descrição: Tese de Mestrado em Arquitectura
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2929
Aparece nas colecções:DHTAUD - Teses de Mestrado / Master Thesis
BFA - Teses de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TM 473.pdf65,12 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.