Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/2805
Título: Da urbanidade à territorialidade das margens do Sado. Contributos e desafios para uma regeneração urbana da frente ribeirinha, portuária e industrial de Setúbal
Autor: Santos, João Rafael Marques
Orientador: Fadigas, Leonel de Sousa
Palavras-chave: Regeneração urbana
Frentes ribeirinhas
Territórios portuários
Metropolização
Setúbal
Urban regeneration
Waterfront
Port territories
Metropolisation
Data de Defesa: Jul-2005
Editora: Faculdade de Arquitectura de Lisboa
Citação: SANTOS, João Rafael Marques - Da urbanidade à territorialidade das margens do Sado. Contributos e desafios para uma regeneração urbana da frente ribeirinha, portuária e industrial de Setúbal. Lisboa : FA, 2005. Tese de Mestrado
Resumo: A história da interface urbano-portuária remete-nos para um espaço onde se reflectiam e intersectavam tecidos urbanos com infraestruturas pesadas, dinâmicas económicas locais com redes internacionais de comércio, vivências sociais burguesas com a azáfama popular, memórias, simbologias e imaginários diversificados. Neste ambiente, a complexidade era indissociável da notável unidade e simbiose entre o mundo citadino e o mundo marítimo que distinguia as cidades portuárias. A recomposição desta interface, e da sua secular centralidade, entretanto marginalizadas pelas dinâmicas divergentes do porto e da cidade e pelo confronto com novas formas de organização económica e territorial pós-fordismo, metropolização, metapolização requer uma cuidada cicatrização das fracturas morfológicas, sociais, identitárias e institucionais que caracterizam a realidade actual. A regeneração urbana destas áreas oferece uma oportunidade de revalorização daquela centralidade, contribuindo para uma optimização de recursos, sob uma óptica de desenvolvimento sustentável, em que o porto e a rede industrial e logística a que está associado, desempenham um papel fundamental. Para isso, importa desenvolver uma visão estratégica global e mobilizadora dos actores locais que recentre as iniciativas e investimentos públicos e privados, promova a coesão urbana e restabeleça uma coerência contemporânea e significativa entre o território urbano e o território portuário – uma urbanidade que passa, necessariamente, por uma nova territorialidade. Nesse sentido, procuramos nesta investigação, abordar a transformação da frente ribeirinha de Setúbal à luz de conceitos e experiências contemporâneas de regeneração urbana que permitam uma leitura multi-facetada de um território onde se fazem sentir muitas daquelas dinâmicas de reorganização portuária e metropolitana, para além de poder constituir uma base propositiva de intervenção futura. FROM THE URBANITY TO THE TERRITORIALITY OF THE SADO RIVER’S SHORES – CONTRIBUTIONS AND CHALLENGES FOR AN URBAN AND ENVIRONMENTAL REGENERATION OF SETÚBAL’S URBAN, PORT AND INDUSTRIAL WATERFRONT
Urban-port interface’s history tell us of a space where we saw the reflection and intersection between urban tissues and heavy infrastructures, local economic dynamics and international trade networks, bourgeoisie social lifestyles and the working class crowd, memories, symbolic and diversified imaginaries. In this context, complexity was part of the peculiar unity and symbiosis between the urban and the sea worlds that made the port-cities so distinguishable. The changes this interface and its ancient centrality went through, now characterized by different and independent city and port dynamics and by the new forms of economic and territorial organization post-fordism, metropolisation, metapolisation, demand a thoughtful healing of the morphologic, social, identitary and institutional fractures we witness today. The urban regeneration of these areas offers an opportunity to recapture its centrality, thus contributing to a sustainable development minded resource optimization, in which the port and its industrial and logistic networks play a vital role. To do so, we need to develop a strategic, global and empowering perspective, capable of re-centring public and private investment and initiative, promoting urban cohesion, re-establishing a contemporary and meaningful coherence between the urban and port territories – that is to say, an urbanity that goes along a new territoriality. To do so, this research seeks to approach Setúbal waterfront’s transformation in the light of concepts and contemporary experiences that allow us to have a multi-dimensional reading of a territory where many of those port and metropolitan reorganization dynamics are felt, aside from being eventually a ground for future intervention proposals.
Descrição: Tese de Mestrado em Regeneração Urbana e Ambiental,
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2805
Aparece nas colecções:DCST - Teses de Mestrado / Master Thesis
BFA - Teses de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TM229.pdf472,98 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.