Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/235
Título: Efeito da radiação gama em melão fresco minimamente processado
Autor: Trigo, M.J
Sousa, M.B.
Sapata, M.
Ferreira, A.
Curado, T.
Andrada, L.
Horta, M.P.
Botelho, M.L.
Veloso, M.G.
Palavras-chave: Radiação gama
Melão
Minimamente processado
Data: 4-Mar-2007
Citação: 8º Encontro de Química dos Alimentos – Alimentos tradicionais, Alimentos Saudáveis e Rastreabilidade
Relatório da Série N.º: p. 359-363
Resumo: Os produtos hortofrutícolas estão frequentemente em contacto com o solo, insectos, animais e seres humanos não só durante o desenvolvimento e colheita como por vezes na indústria de processamento. Por essas razões as camadas superfíciais dos produtos podem estar expostas a contaminantes naturais, chegando a atingir 104 a 106 microrganismos por grama. Embora as bactérias saprófitas, os bolores e as leveduras sejam a flora dominante, os microrganismos patogénicos também podem estar presentes. Nos últimos anos tem havido um aumento de surtos de toxi-infecções associados ao consumo de frutos e vegetais crus. Surtos de toxi-infecções provocados por Salmonella (Chester, Poona e Enteritidis), Escherichia coli O157:H7, Shigella, Campylobacter spp. e virus Norwalk têm sido associados ao consumo de melão. Os frutos submetidos ao processamento mínimo são mais perecíveis do que os produtos intactos donde provêm, pois o corte aumenta a deterioração microbiana, pela transferência de microrganismos do exterior para o interior, sendo a lavagem dos frutos inteiros com água clorada aplicada para reduzir a contaminação, contudo esta redução pode não ser suficiente. Assim, a irradiação é um processo alternativo, que pode ser aplicado, após a embalagem final do produto, evitando recontaminações. O objectivo deste trabalho foi a avaliação do efeito da irradiação gama na descontaminação do melão (Cucumis melo L. cv. Piel de Sapo) minimamente processado, para aumentar o tempo de vida útil. O melão inteiro foi lavado com água clorada a 125 ppm, descascado, cortado em cubos, colocado em caixas de Nutrip-PS (polistireno) e seguidamente embalado em filme polimérico (PE) com aplicação de atmosfera modificada passiva. As amostras foram submetidas a radiação gama, com doses de 0,5 e 1 kGy. Foram avaliados parâmetros microbiológicos, físico-químicos e sensoriais ao longo do período de conservação (11 dias). Os resultados evidenciam que a irradiação provocou uma redução de 1,5 log na carga microbiana, sem alteração da qualidade organoléptica do produto
Descrição: Beja – Portugal, Março de 2007
Encontro
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/235
Aparece nas colecções:DPASA - Comunicações em Actas de Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Poster_Efeito da radiação gama em melão fresco minimamente processado.pdfPoster238,41 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.