UTL Repository >
ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão / ISEG - School of Economics & Management Lisbon >
Biblioteca Francisco Pereira de Moura / Francisco Pereira de Moura Library >
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10400.5/2095

Título: Turismo e Desenvolvimento Humano na Província de Inhambane
Autor: Xavier, Kátia Sara Henriques
Orientador: Leite, Joana Pereira
Barros, Carlos Pestana
Palavras-chave: Desenvolvimento
Desenvolvimento Humano
Turismo
Pobreza
Impacte
Inhambane
Moçambique
Development
Human Development
Tourism
Poverty
Impact
Inhambane
Mozambique
Issue Date: 2010
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Xavier, Kátia Sara Henriques. 2010. "Turismo e Desenvolvimento Humano na Província de Inhambane". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão
Resumo: Nos anos 50/60 começou a dar-se particular atenção tanto na Europa como nos EUA e Austrália ao turismo enquanto oportunidade para o desenvolvimento económico. Com efeito, de acordo com a World Tourism Organisation (WTO) esta actividade tem um papel crucial na luta contra a pobreza nos países de baixa renda. Um dos desafios do novo milénio para os países pobres é o desenvolvimento económico e social. De acordo com Thirlwall (2002), uma das causas da pobreza nesses países é a baixa produtividade, associado aos baixos níveis de capital físico e humano (educação), e os baixos níveis de tecnologia. Assim sendo, e tendo em conta a importância que tem vindo a assumir o turismo como factor de desenvolvimento económico, muitos países da África Sub-sahariana têm dado um ênfase crescente a esta actividade nos seus planos estratégicos de desenvolvimento, desafio a que Moçambique não tem ficado alheio. Por esta razão, e dadas as excepcionais condições naturais de que beneficia a faixa litoral do país, tanto a norte como a sul, a questão do turismo versus desenvolvimento, constitui a temática central desta dissertação de Mestrado. O estudo consagra particular atenção à província de Inhambane, região meridional do território moçambicano, detentora de grandes potencialidades, não apenas naturais mas também históricas, para a dinamização desta actividade.
Tourism started In years 50/60 in the Europe, in U.S.A. and Australia as away to promote economic development. Although in accordance with World Tourism Organisation (WTO) this activity has a crucial role in the fight against the poverty in the low income countries. One of the challenges of the new millenium for the poor countries is the economic and social development. In accordance with Thirlwall (2002), one of the causes of the poverty in these countries is low productivity, associated with the low levels of physical and human capital (education), low levels of technology. In this line, taking into account the importance that tourism has been displaying as a factor of economic growth, many Southern African nations have been enhancing tourism as a result of their developing plan strategies to which Mozambique is no exception. For this reason and taking Mozambican's exceptional coast qualities into consideration, tourism vs development is the main topic of this Masters dissertation. The research focuses particularly on Inhambane, a province located in the South, with great potentialities, not only natural but also historical, a fact that can only boost growth in tourism.
Descrição: Mestrado em Desenvolvimento e Cooperação Internacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/2095
Appears in Collections:DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Files in This Item:

File Description SizeFormat
KX_CD_Turismo e desenvolvimento Humano na Provincia de Inham.pdf1,14 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

 
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE