Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/1941
Título: Poda mecânica vs poda manual na casta Touriga Nacional na Região do Dão
Autor: Camilo, João Pedro Silva
Orientador: Castro, Rogério Albino Neves
Cruz, Amândio José Eleutério
Palavras-chave: grapevine
Touriga Nacional
mechanical pruning
hedging
videira
poda mecânica
poda em sebe
Região do Dão
Data de Defesa: 2009
Resumo: Abstract The main objective of this study was the comparison between mechanical hedging and manual pruning systems regarding the agronomy and physiology of Touriga Nacional variety vines conducted in LYS. The experiment was conducted at Quinta da Aguieira, wine producing region of Dão, property owned by Sociedade dos Vinhos Borges. The mechanical hedging originated a significant higher number of nodes per vine. These vines showed self regulation given that both budburst and fertility index were significantly lower when compared with the obtained with the manual pruning. In the mechanical hedging system the total leaf area registered was significantly higher. A higher number of principal leafs with a smaller area per unit was identified. The secondary leaf area was significantly higher in the manual pruning system. Although these differences between the two systems were identified, no significant differences were found regarding the pre-dawn leaf potential. Sugar accumulation was delayed on hedge pruning, although the berry weight, titratable acidity, anthocyanin concentration and Folin-Ciocalteu índex had shown no siginificant diferences between hedged and manual pruning. Significant differences were found in the sugar content of the must witch was higher in manual pruning. The wine produced from the mechanical hedging system vines showed an alcohol index slightly lower than the one produced from the manual pruning system vines.-------------------------------------No presente trabalho pretendeu-se comparar o efeito da poda mecânica em sebe e da poda manual no comportamento agronómico e fisiológico da casta Touriga Nacional no sistema de condução LYS. Este estudo decorreu na Quinta da Aguieira, propriedade da Sociedade dos Vinhos Borges e localizada na Região Vitivinícola do Dão. A poda em sebe originou uma carga à poda significativamente superior, demonstrando essas videiras autoregulação ao apresentarem uma taxa de abrolhamento e um índice de fertilidade significativamente inferiores comparativamente à poda manual. A poda em sebe apresentou uma maior capacidade produtiva que se pode relacionar com a maior área foliar. O aumento da área foliar deve-se principalmente ao maior número de sarmentos e folhas, estas eram significativamente menores. A poda manual apresentou maior área foliar secundária. A maior área foliar não foi propícia a um stress hídrico pronunciado nem diferenças a esse nível entre modalidades. A evolução da maturação mostrou não existir diferença do peso dos bagos, da acidez total, das antocianas ou do índice de Folin-Ciocalteu entre modalidades. A produção da poda em sebe foi cerca do triplo da poda manual, associada a uma ligeira diminuição do teor alcoólico do vinho mas sem outras alterações da qualidade.
Descrição: Mestrado em Viticultura e Enologia - Instituto Superior de Agronomia / Universidade do Porto
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1941
Aparece nas colecções:BISA - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
trabalho final.pdf591,48 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.