Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/1834
Título: Ciclo de investimento directo estrangeiro em Portugal : uma análise comparada com os casos da Espanha, Irlanda e Grécia
Autor: Barros, Vera Maria Gouveia
Orientador: Fontoura, Maria Paula
Palavras-chave: Empresa Multinacional
Investment Development Path
Investimento Directo Estrangeiro
Países da Coesão
Data de Defesa: Set-2008
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Barros, Vera Maria Gouveia. 2008. "Ciclo de investimento directo estrangeiro em Portugal : uma análise comparada com os casos da Espanha, Irlanda e Grécia". Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão
Resumo: Pequena economia aberta, Portugal enfrenta o desafio da globalização. Embora não haja consenso sobre o que significa tal palavra, é mais ou menos unânime que o fenómeno envolve um aumento da interdependência económica entre os países, traduzido no aumento das trocas internacionais, na crescente importância do investimento directo estrangeiro e na presença disseminada das multinacionais. É da forma como Portugal se irá inserir neste contexto que depende o seu desempenho económico e a sua convergência real. Com o presente trabalho pretende-se caracterizar o investimento directo estrangeiro em Portugal e de Portugal no exterior, com vista a compreender o actual posicionamento competitivo do país. Após uma introdução, o capítulo 2 faz o enquadramento teórico dos modelos que concorrem na explicação do investimento directo estrangeiro e da actividade das empresas multinacionais. Dado o objectivo do estudo, o investment development path afigura-se o contexto teórico mais adequado para a análise empírica que constitui o capítulo 3. Os dados recolhidos cobrem o período 1980-2005. Os resultados obtidos colocam Portugal na terceira etapa do ciclo, bem como a Irlanda, e a Espanha na quarta fase. No que respeita à Grécia, o modelo revelou pouco poder explicativo.
Portugal, a small open Economy, faces the challenge of globalization. Despite the lack of consensus regarding the meaning of such a word, it is relatively consensual that the phenomenon involves an increase in the economical interdependence between countries. This, in turn, translates into an increase of international exchanges, an increasing importance of foreign direct investment and in the scattered presence of multinational companies. Portugal’s economic performance and real convergence will depend on the way the country will fit into this context. This dissertation aims to describe the foreign direct investment in Portugal and of Portugal abroad. In turn, this description aims to understand the country’s current competitive positioning. After the introduction, chapter two will expound the theoretical framework of the models purporting to explain foreign direct investment and the workings of multinational companies. Given the objective of the study, the investment development path looks like the most adequate theoretical context for the empirical analysis that follows in chapter three. The drawn data covers the 1980-2005 period. The results place Portugal on the third stage of the cycle, along with Ireland, and Spain on the fourth stage. With regards to Greece, the model showed little explanatory power.
Descrição: Mestrado em Economia e Estudos Europeus
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1834
Aparece nas colecções:BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
DE - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TeseCapa.pdfCapa43,22 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!
Tese-v3.pdf1,39 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.