Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/1711
Título: Doença inflamatória crónica do intestino: estudo comparativo entre a imagem endoscópica e o resultado histopatológico em 73 canídeos
Autor: Guímaro, Joana de Oliveira Marques
Orientador: Niza, Maria Manuela Rodeia Espada
Bilek, Andrea
Palavras-chave: IBD
Canídeo
Alterações endoscópicas e histopatológicas
Comparação
Canine
Endoscopic and histopathological changes
Comparison
Data de Defesa: 2010
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Guímaro, J.O.M. (2010). Doença inflamatória crónica do intestino: estudo comparativo entre a imagem endoscópica e o resultado histopatológico em 73 canídeos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A doença inflamatória crónica do intestino (Inflammatory Bowel Disease - IBD) é um termo que designa um conjunto de entidades clínicas, caracterizadas por sinais gastrointestinais persistentes ou recorrentes em que haja evidência histológica, no material recolhido através de biopsia, de infiltração de células inflamatórias de várias origens a nível da lâmina própria, podendo, por vezes, estender-se à submucosa. A IBD é considerada actualmente uma das causas mais comuns de vómito e diarreia crónicas do cão, apesar de pouca informação estar disponível sobre alterações endoscópicas e histopatológicas. Neste trabalho pretendeu-se avaliar se existe alguma relação entre a gravidade das alterações endoscópicas e a classificação histológica. Com este objectivo foram avaliados 73 cães do Hospital Escolar de animais de companhia da Universidade de Viena, diagnosticados com IBD por meio de análise histológica. A cada cão foi atribuído um valor de 0 a 3, por ordem crescente de gravidade (sem alterações ou grau 0; alteração ligeira ou grau 1; moderada ou grau 2; e grave ou grau 3), para a endoscopia e histopatologia. Estes valores foram correlacionados e os resultados mostraram algum grau de associação entre a gravidade da imagem endoscópica e a gravidade histológica em relação ao intestino delgado (=0,323 com p <0,01), mas não o evidenciaram no estômago. Neste trabalho também se verificou que a maioria dos animais com IBD tem o intestino delgado afectado e a classificação em grau 2. O diagnóstico de IBD permanece subjectivo, sendo baseado sobretudo na celularidade da lâmina própria. Assim, a caracterização das biopsias é um componente muito importante para o diagnóstico e terapêutica da IBD. A falta de critérios standard que padronizem as alterações morfológicas e inflamatórias, dificulta a comparação entre estudos e nalguns casos limita mesmo a sua realização. Este trabalho vem reforçar a necessidade de uma padronização da doença tanto a nível clínico, como endoscópico e histológico.
ABSTRACT - CANINE IBD: COMPARATIVE STUDY BETWEEN ENDOSCOPIC EVALUATION AND HISTOPATHOLOGIC FINDINGS IN 73 DOGS - The term canine inflammatory bowel disease (IBD) is used to designate a group of clinical entities characterized by persistent or recurrent gastrointestinal signs where there is histological evidence, in biopsy material, of inflammatory cell infiltrate of various origins in the lamina propria mucosae, sometimes reaching the submucosa. Nowadays, IBD is considered one of the most common causes of vomit and chronic diarrhea in dogs, yet little information about endoscopic and histopathological changes is available. This study proposed to evaluate the relation between the severity of endoscopic lesions and their histological classification. For this purpose 73 dogs diagnosed with IBD by histological analysis at the Small Animals Teaching Hospital of the Vienna University were included. Each dog was given a value between 0 and 3 for endoscopic and histopathological lesions, by ascending severity (no changes or grade 0; slight changes or grade 1; moderate or grade 2; and severe or grade 3). These values were tested for statistic relationship and the results show association between endoscopic and histopathological values in the small intestine (=0,323; p <0,01), but not in the stomach. It was also possible to verify that the small intestine was the major affected organ and the changes were mainly classified as grade 2. The diagnosis of IBD remains subjective and thus the characterization of biopsies based on the cellularity of the lamina propria is important for both the diagnosis and the therapeutic of this disease. The lack of standard criteria for morphological and inflammatory changes makes it difficult, or even impossible, to compare between different studies. The results from this study reinforce the need to standardize this disease both at the clinical level, as well as the endoscopic and histopathological levels.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1711
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Doença Inflamatória Crónica do Intestino.pdf1,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.