Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/1675
Título: Rastreio sorológico de alguns agentes de zoonoses em canídeos silvestres no Norte de Portugal
Autor: Ferreira, Inês Camilo Barata Bravo
Orientador: Santos, Nuno Gonçalo Carvalho Caroço
Carvalho, Luís Manuel Madeira de
Palavras-chave: Zoonoses
Vectores
Lobo-ibérico
Raposa
Sorologia
Portugal
Zoonosis
Vectors
Iberian wolf
Red fox
Serology
Data de Defesa: 2010
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Ferreira, I.C.B.B. (2010). Rastreio sorológico de alguns agentes de zoonoses em canídeos silvestres no Norte de Portugal. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: Ao longo dos tempos, a fauna silvestre tem contribuído, directa ou indirectamente, para a disseminação de doenças infecciosas transmissíveis ao Homem e aos animais domésticos. A crescente actividade humana, aliada ao aumento da densidade populacional e à facilidade de mobilidade de pessoas e animais que se observam nos dias de hoje, vieram favorecer a (re)emergência de diversas doenças um pouco por todo o mundo. Neste contexto, elaborou-se um estudo transversal de várias doenças, na maioria zoonoses transmitidas por vectores, em canídeos silvestres do norte de Portugal. Procedeu-se ao rastreio sorológico de 81 indivíduos (amostras de soro, extracto de pulmão e exsudado da cavidade torácica), efectuado pela primeira vez em Portugal no lobo ibérico (C. lupus, n=44) e na raposa vermelha (V. vulpes, n=37), para os agentes Anaplasma phagocytophilum, Borrelia burgdorferi s.l., Ehrlichia canis, Rickettsia conorii, Francisella tularensis, Dirofilaria immitis, Babesia canis, Leishmania infantum, vírus Toscana (flebovírus) e Toxoplasma gondii, introduzindo assim novos conhecimentos gerais sobre as prevalências destes agentes no território português, que até agora só se conheciam em canídeos domésticos e humanos. A prevalência de anticorpos anti-R. conorii foi a mais elevada (13,8%, n=8 C. lupus, n=3 V.vulpes), seguida das seroprevalências de T. gondii (5,2%, n=4 V. vulpes), E. canis (2,5%, n=1 C. lupus, n=1 V.vulpes), B. canis (2,5%, n=1 C. lupus, n=1 V.vulpes), A. phagocytophilum e B. burgdorferi s.l. (ambas 1,3%, n=1 C. lupus), pela técnica de imunofluorescência indirecta (IFI). Apenas dois lobos apresentaram co-infecção (2,5%) por R. conorii com A. phagocytophilum e B. burgdorferi s.l., respectivamente. Não foram detectados anticorpos contra L. infantum e o vírus Toscana através da IFI, nem para F. tularensis pela técnica de aglutinação em placa. A aplicação de testes de imunomigração rápida para a detecção de antigénios de D. immitis também não revelou quaisquer resultados positivos. Este estudo permitiu ainda inferir sobre alguns factores de risco associados às doenças avaliadas, nomeadamente a espécie de hospedeiro, o sexo, a idade e a origem geográfica dos animais, bem como o estado de conservação das amostras. De um modo geral, os resultados obtidos encontram-se abaixo da média das seroprevalências observadas em canídeos e outros mamíferos silvestres e domésticos da Europa, o que não invalida a necessidade da continuação dos programas de vigilância já existentes em Portugal e a sua aplicação noutras áreas do território nacional, de modo a melhorar a caracterização das doenças e os factores de risco associados às mesmas. Assim como é importante a implementação de medidas preventivas e de controlo das populações de vectores, tanto no ciclo silvático como no doméstico.
ABSTRACT - Serologic survey of selected zoonosis agents in wild canids from Northern Portugal - Through the times, wild fauna have contributed directly or indirectly to the dissemination of infectious diseases transmittable to Man and other animals. Increasing human activity, along with the growth of population density and the ease of mobility of people and animals that is evident nowadays, have favored the (re)emergence of several diseases throughout the world. In this context, a transversal study of selected diseases, mainly vector-borne zoonosis, was developed in wild canids from the north of Portugal. A total of 81 individuals (samples of sera, lung tissue extracts and exudate from the thoracic cavity) were subjected to a serologic survey, undertaken for the first time in Portugal in the Iberian wolf (C. lupus, n=44) and the red fox (V. vulpes, n=37), concerning the pathogenic agents Anaplasma phagocytophilum, Borrelia burgdorferi s.l., Ehrlichia canis, Rickettsia conorii, Francisella tularensis, Dirofilaria immitis, Babesia canis, Leishmania infantum, Toscana virus (phlebovirus) and Toxoplasma gondii, thus introducing new general knowledge on the prevalence of those agents in the portuguese territory, which was only known in domestic canids and humans so far. The prevalence of antibodies against R. conorii was the highest (13,8%, n=8 C. lupus, n=3 V.vulpes), followed by the seroprevalences of T. gondii (5,2%, n=4 V. vulpes), E. canis (2,5%, n=1 C. lupus, n=1 V.vulpes), B. canis (2,5%, n=1 C. lupus, n=1 V.vulpes), A. phagocytophilum and B. burgdorferi s.l. (both 1,3%, n=1 C. lupus), using the indirect immunofluorescence assay (IFA). Only two wolves demonstrated co-infection (2,5%) with R. conorii plus A. phagocytophilum and B. burgdorferi s.l., respectively. No antibodies were detected against L. infantum or the virus Toscana by IFA, neither for F. tularensis using the plate agglutination method. Rapid immunomigration tests were applied to detect antigens of D. immitis, but no positive results were attained. It was also possible to infer from this study some of the risk factors associated with the respective diseases, namely the host species, their sex, age and geographic origin, as well as the conservation state of the samples. Although the general results obtained from this survey are below the average seroprevalences observed in canids and other wild and domestic mammals in Europe, one must not underestimate the need of continuing the vigilance programmes already existing in Portugal and their application in other areas of the national territory, in order to improve the characterization of diseases and the associated risk factors. As well as it becomes important to implement preventive and control measures of the vector populations, in the wild cycle as much as in the domestic cycle.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1675
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Rastreio sorológico de alguns agentes de zoonoses em canídeos silvestres no Norte de Portugal.pdf3,97 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.