Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/1571
Título: Hérnia perineal em canídeos
Autor: Correia, Sara dos Reis Gomes Antunes
Orientador: Németh, Tibor
Luís, José Paulo Pacheco Sales
Palavras-chave: Hérnia perineal
Canídeos
Musculatura perineal
Herniorrafia
Perineal hernia
Dogs
Perineal muscles
Herniorrhaphy
Data de Defesa: 10-Nov-2009
Editora: Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Medicina Veterinária
Citação: Correia, S.R.G.A. (2009). Hérnia perineal em canídeos. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Faculdade de Medicina Veterinária, Lisboa.
Resumo: A elaboração desta dissertação foi baseada no estágio curricular na área de cirurgia, realizado no Hospital escolar da Faculdade de Medicina Veterinária Szent István (Budapeste). Foram presenciadas 373 intervenções cirúrgicas, sendo predominante (74%) a área de tecidos moles, dentro da qual 10,2% foram herniorrafias. A hérnia perineal (HP) ocorre quando o diafragma pélvico (constituído pelos músculos elevador do ânus e coccígeo) e/ou a musculatura perineal envolvente se tornam incapazes de conter a parede rectal, e conteúdo abdominal e pélvico se desloca do seu local original sofrendo herniação para a região perineal. A HP pode ser unilateral ou bilateral. Apesar desta alteração morfológica ser relatada em canídeos há inúmeras décadas, a sua etiologia e patologia ainda não são totalmente compreendidas. Assim diversas teorias têm sido propostas e diferentes estudos têm sido realizados, na tentativa de entender os mecanismos que originam o seu desenvolvimento. A HP ocorre quase exclusivamente em cães machos inteiros. O seu diagnóstico é baseado na história pregressa, nos sinais clínicos, no exame físico (fundamentalmente o toque rectal) e no exame radiológico. O tratamento de eleição é o cirúrgico, denominado herniorrafia perineal. Actualmente existem diversas técnicas de reparação, mas as duas mais usadas são a técnica clássica e a técnica de transposição do músculo obturador interno. A realização de uma herniorrafia perineal implica o conhecimento detalhado da anatomia cirúrgica da área perineal. O risco de complicações pós-cirúrgicas é elevado, incluindo como exemplos, a infecção e deiscência da ferida cirúrgica, a incontinência fecal, o prolapso rectal e a recorrência da hérnia. Acredita-se que a experiência do cirurgião é determinante para um prognóstico mais favorável. Durante o estágio foram acompanhados 10 canídeos diagnosticados com hérnia perineal (4 com hérnia perineal bilateral e 6 com unilateral), e em todos se realizou a herniorrafia perineal usando a técnica de transposição do músculo obturador interno.
ABSTRACT - Perineal hernia in dogs - The writing of this thesis was based on the traineeship in the speciality of surgery in the Veterinary Medicine Hospital of Szent István (Budapest). 373 surgical procedures where taken part of, the most common (74%) was in the area of soft tissue, in which 10,2% were herniorrhaphies. Perineal hernia (PH) occur when the pelvic diaphragm (which includes the levator ani and coccygeal muscles) and/or the surrounding perineal musculature become incapable of containing the rectal wall, and abdominal and pelvic content moves from its original place suffering herniation to the perineal region. The PH can be unilateral or bilateral. Despite the fact that this morphologic alteration has been reported in dogs for many decades, its etiology and pathogenesis is not completely understood. There have been lot of theories and different studies made, to try and understand the mechanisms that are behind its development. The PH is almost exclusive of the intact male dogs. The diagnosis is based on the history, clinical signs, physical examinations (most importantly rectal palpation) and radiography. The ideal treatment is surgical, named perineal herniorrhaphy. Nowadays there are different techniques for the repair but the two most commonly used are the standard technique and the internal obturator muscle transposition. A perineal herniorrhaphy implies the thorough knowledge of the surgical anatomy of the perineal area. The risks of postsurgery complications are high, including as examples, infection or wound breakdown, faecal incontinence, rectal prolapse and recurrence of the hernia. The surgeons experience is believed to be of extreme importance for a better prognosis. During the traineeship 10 dogs diagnosed with perineal hernia (4 with bilateral perineal hernia and 6 with unilateral) where monitored, and all were submitted to the internal obturator muscle transposition technique.
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/1571
Aparece nas colecções:BFMV - Teses de Mestrado 2º. Ciclo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Hérnia Perineal em Canídeos.pdf8,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.