Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/10673
Título: Determinants of corporate credit defaults in a portuguese bank
Autor: Santos, Hugo Miguel Bio
Orientador: Sarmento, Joaquim
Palavras-chave: Empresas
Crédito
Incumprimento
Crise
Corporate
Credit
Default
Firms
Crisis
Data de Defesa: 2015
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Santos, Hugo Miguel Bio (2015). "Determinants of corporate credit defaults in a portuguese bank". Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: As empresas passam por muitas dificuldades e objetivos durante a sua existência e, por essa razão, muitas vezes têm de recorrer a um empréstimo bancário. Incumprimento de crédito acontece quando uma empresa não consegue pagar uma obrigação imposta pelo banco, na celebração do contrato de empréstimo. Este trabalho levará a cabo um levantamento de probabilidade de incumprimento por parte das empresas portuguesas. Vamos testar uma amostra de 1749 empréstimos a empresas portuguesas concedidos por um banco português. Desta amostra, 279 empréstimos entraram em incumprimento. Conduzimos um modelo probit e um modelo de duração, descobrindo-se que uma crise financeira aumenta a probabilidade de incumprimento. Também existe evidência que as empresas pertencentes ao sector da construção têm mais probabilidade de entrar em incumprimento. A taxa de juro agregada ao empréstimo também tem um papel importante: maiores taxas de juro tendem a aumentar a probabilidade de incumprimento. Não existe evidência que as vendas da empresa e o montante inicial do empréstimo modifiquem a probabilidade de incumprimento. Uma empresa leva, em média, 839 dias para entrar em incumprimento.
Firms go through many difficulties and goals during their existence and, for that reason, many times they have to ask a bank for a loan. Credit Default happens when a certain firm cannot pay a scheduled obligation imposed by the bank at the loan contract celebration. This work intends to conduct a survey of probability of default by Portuguese firms. We test a sample of 1749 loans to Portuguese firms that have an account in a Portuguese bank. From this sample, 279 loans entered into default. We perform a probit model and a duration model and find that economic crisis increase the probability of default. There is also evidence that firms of the construction sector are more likely to enter in default. The loan's interest rate also plays an important role: higher interest rates tend to increase the probability of default. There is no evidence that the sales of the firm and the initial amount of the loan modify the probability of default. A firm entering in default lasts, on average, 839 days.
Descrição: Mestrado em Finanças
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/10673
Aparece nas colecções:DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-HMBS-2015.pdf1,07 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.