Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/10550
Título: Contexto psicossocial da gestão de bairros sociais : identificar para intervir
Autor: Dinis, Ana Margarida da Silva Malaquias
Orientador: Silva, Catarina Maria Gomes Duarte da
Palavras-chave: Condições de trabalho
Fatores psicossociais
Fatores de risco
Fatores protetores
Gestão de bairros sociais
Inquérito Saúde e Trabalho – INSAT
Perfil de Saúde de Nottingham
Perceção dos trabalhadores
Interação trabalho/ saúde
Working conditions
Psychosocial factors
Risk factors
Protective factors
Social housing management
Survey Health and Work - INSAT
Nottingham Health Profile
Workers' perception
Work / health interaction
Data de Defesa: 2015
Resumo: O estudo dos fatores psicossociais é recente e a sua importância tem vindo a aumentar devido a um conjunto de mudanças no mercado de trabalho que levaram à emergência destes fatores. Mudanças como o aumento dos serviços, a introdução de novas tecnologias e de novas formas de organização do trabalho, traduzem-se em transformações importantes no conteúdo do trabalho e acarretam diferentes exigências para os trabalhadores (produtividade, disponibilidade, entre outros). Com este estudo pretende-se identificar os principais fatores psicossociais, através da autoapreciação das condições de trabalho de 245 trabalhadores envolvidos na atividade de gestão de bairros sociais. Para isso, foi aplicado o Inquérito INSAT e através de métodos de estatística descritiva, regressão logística e linear foi analisado o impacto na saúde e bem-estar da exposição aos constrangimentos laborais identificados. Os resultados revelam a existência de fatores psicossociais de risco, nomeadamente, a falta de apoio dos colegas, as ameaças verbais, a agressão física, a ausência de possibilidade de autonomia e iniciativa e a insatisfação laboral, que promovem os problemas de saúde declarados. No entanto, também revelam a presença de fatores protetores do trabalho e/ou do trabalhador cuja interação com os de risco, promovem o equilíbrio e minimizam os danos na saúde.
The study of psychosocial factors is recent and its importance is increasing due to a number of changes in the labor market that led to the emergence of these factors. Changes such as increased services, the introduction of new technologies and new forms of work organization, translate into significant changes in job content and entail different requirements for employees (productivity, availability, among others). This study is intended to identify key psychosocial factors, through the self-assessment of working conditions of 245 workers involved in the social housing management activity. For this, the INSAT survey was administered and by methods of descriptive statistics, logistic and linear regression we looked at the impact of the exposure to identified labor constraints on health and well-being. The results reveal the existence of psychosocial risk factors in particular the lack of support from colleagues, verbal threats, physical aggression, the impossibility of autonomy and initiative and labor dissatisfaction that promote the reported health problems. However, it also reveals the presence of protective factors from work and / or from workers which interaction with the risk factors, promotes balance and minimize health damage.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/10550
Designação: Mestrado em Ergonomia
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_AMD.pdf1,04 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.