Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/10547
Título: A autodeterminação de adolescentes e adultos com dificuldades intelectuais e desenvolvimentais
Autor: Torres, Manuel
Orientador: Santos, Ana Sofia Pedrosa Gomes dos
Palavras-chave: Dificuldade intelectual e desenvolvimental
Autodeterminação
Intervenção psicomotora
Qualidade de vida
Funcionalidade
Avaliação
Validação
Comparação cultural
Intellectual and developmental disability
Self-determination
Psychomotor therapy
Quality of life
Functionality
Evaluation
Validation
Cultural comparison
Data de Defesa: 2015
Resumo: Resumo Artigo 1 A definição de Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental (DID) tem evoluído ao longo do tempo, sofrendo uma série de alterações inclusive no seu desígnio. Da mesma forma que a definição e o conceito da DID foram atualizados, surgiu também uma alteração no seu paradigma, deixando de se centrar na característica da pessoa mas passando a destacar-se uma perspetiva ecológica que foca a interação indivíduo-ambiente e que reconhece que a aplicação sistemática de apoios individuais pode efetivamente melhorar a funcionalidade humana. Nesse sentido, o presente trabalho procura refletir sobre esta componente fundamental do ser humano, o estudo da autodeterminação. Para tal, é feita uma revisão da literatura existente sobre o constructo da autodeterminação e as DID, com especial destaque na relação que ambos estabelecem. Seguidamente é abordada a temática inerente à contextualização histórica do constructo da autodeterminação. Por fim, é estabelecida a ponte entre o constructo da autodeterminação e a intervenção psicomotora, destacando as potencialidades que o desenvolvimento de competências de autodeterminação aufere no indivíduo, nomeadamente ao nível do aumento da sua qualidade de vida (QV) e consequente funcionalidade. Resumo Artigo 2 A definição de Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental (DID) tem evoluído ao longo do tempo, sofrendo uma série de alterações inclusive no seu desígnio. Da mesma forma que a definição e o conceito da DID foram atualizados, surgiu também uma alteração no seu paradigma, deixando de se centrar na característica da pessoa mas passando a destacar-se uma perspetiva ecológica que foca a interação indivíduo-ambiente e que reconhece que a aplicação sistemática de apoios individuais pode efetivamente melhorar a funcionalidade humana. Nesse sentido, o presente trabalho procura refletir sobre esta componente fundamental do ser humano, o estudo da autodeterminação. Para tal, é feita uma revisão da literatura existente sobre o constructo da autodeterminação e as DID, com especial destaque na relação que ambos estabelecem. Seguidamente é abordada a temática inerente à contextualização histórica do constructo da autodeterminação. Por fim, é estabelecida a ponte entre o constructo da autodeterminação e a intervenção psicomotora, destacando as potencialidades que o desenvolvimento de competências de autodeterminação aufere no indivíduo, nomeadamente ao nível do aumento da sua qualidade de vida (QV) e consequente funcionalidade.
Abstract 1 The Intellectual and Developmental Disability (IDD) definition has evolved over time. Inclusively, the definition and the concept of IDD have been updated. In another words, a change of paradigm has occurred, emphasizing an ecological perspective that focuses on the individual-environment interaction and recognizes that the systematic application of individual support can effectively improve human functionality. The present work seeks to reflect on this component of the human being, the study of self-determination construct. To this end, a review of existing literature is made on the construct of self-determination and IDD, with special focus on the relationship that both establish. Then, historical context of self-determination construct is characterized. Finally, is set the connection between the construct of self-determination and psychomotor intervention, highlighting the potential that the development of self-determination skills has, particularly in terms of functionality and quality of life (QL) of individuals with and without IDD. Abstract 2 Nowadays, and in Portugal, it is still possible to verify the inexistence of adapted evaluation instruments for people with Intellectual and Developmental Disabilities (IDD) such as measures of self-determination. This construct is gaining prominent attention within support and services provision for people with IDD. This article aims to present the translation and validation process of the Arc´s Self-Determination Scale for Portuguese adolescents and adults with IDD. To this end, it was considered the international guidelines in cross-cultural adaptation process. The sample comprised 500 adolescents/adults, aged between 16 and 70 years-old (M=24.03, SD=9.15), 256 females and 244 males with and without IDD. Results of the research will be discussed in requisites of the scale validity and reliability. Practical implications and future directions are also discussed. Our main conclusions reinforce: a) the importance to promote the development of self-determination skills in people with IDD; and b) the emergent need to develop valid and adapted instruments to cultural environment.
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/10547
Designação: Mestrado em Reabilitação Psicomotora
Aparece nas colecções:BFMH - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese final - Manuel Torres.pdf700,36 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.