Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.5/10539
Título: Relacionamentos entre concorrentes em rede
Autor: Silva, Débora Andreia Ferreira da
Orientador: Mota, João
Palavras-chave: Comunidades de prática
Coopetição
Concorrentes
Conhecimento Organizacional
Redes de Negócios
Communities of Practice
Coopetition
Competitors
Organizational Knowledge
Business Networks
Data de Defesa: 2015
Editora: Instituto Superior de Economia e Gestão
Citação: Silva, Débora Andreia Ferreira da (2015). "Relacionamentos entre concorrentes em rede". Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa. Instituto Superior de Economia e Gestão.
Resumo: Os relacionamentos entre empresas constituem um importante mecanismo de acesso e desenvolvimento de recursos. A sua existência baseia-se na noção de que cada empresa existe inserida numa rede de relacionamentos conectados. Em geral, na literatura sobre redes, tem sido dada uma grande ênfase ao estudo dos relacionamentos fornecedor-cliente. Um número relativamente menor de estudos tem focado os relacionamentos entre concorrentes, em particular, aquilo que alguns autores designam por relacionamentos coopetitivos. A emergência destes relacionamentos é essencialmente vista como resultante de ações deliberadas pela gestão de topo das empresas envolvidas. Em contraste com esta perspetiva e recorrendo à noção de comunidades de prática, sugere-se que a coopetição, na sua dimensão cooperativa, pode envolver relacionamentos de caráter informal desenvolvidos entre profissionais de empresas concorrentes no contexto de comunidades de prática. Através de um estudo de caso, demonstra-se a sua relevância em termos de partilha de conhecimento entre profissionais de empresas concorrentes e, em última análise, a sua tradução num melhor desempenho para as empresas clientes. O estudo permite concluir que a noção de coopetição deve ser ampliada para incluir a emergência e operação de comunidades de prática envolvendo a cooperação informal entre profissionais de empresas concorrentes.
Relationships between firms are an important mechanism for accessing and developing resources. Its existence is based on the notion that every business is inserted in a network of connected relationships. In general, in the literature on networks, has been given a great emphasis on the study of supplier-customer relationships. A relatively small number of studies have focused on the relationships between competitors, in particular, what some authors call coopetitive relationships. The emergence of these relationships has essentially been seen as a result of deliberate actions by top management of the companies involved. In contrast to this perspective and using the concept of communities of practice, it is suggested that the coopetition in its cooperative dimension may involve informal relationships developed between professionals of competing firms in the context of communities of practice. Through a case study, we demonstrate its relevance in terms of knowledge sharing between professionals from competing firms and, ultimately, its translation in better performance for business customers. The study shows that the concept of coopetition should be expanded to include the emergence and operation of communities of practice involving informal cooperation between professionals from competing companies.
Descrição: Mestrado em Gestão e Estratégia Industrial
URI: http://hdl.handle.net/10400.5/10539
Aparece nas colecções:DG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis
BISEG - Dissertações de Mestrado / Master Thesis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM-DAFS-2015.pdf551,72 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.